MENU

09/08/2021 às 12h09min - Atualizada em 09/08/2021 às 12h09min

Gurupi realiza ações da Semana Nacional de Controle e Combate ao Calazar

Heliana Oliveira
Secom Gurupi
Foto: Marcos Veloso/Secom Gurupi

  
Levar informação sobre os cuidados e prevenção da Leishmaniose (Calazar), estimular ações educativas e preventivas para conscientizar a comunidade e alertar a população para os riscos e cuidados com a doença, assim será entre os dias 09 e 13 de agosto, durante a Semana Nacional de Controle e Combate a Leishmaniose (Calazar).

 

A coordenadora do Centro de Controle e Zoonoses (CCZ) de Gurupi, Fluviana Cristina Brianez, destacou que esta semana é muito importante porque ressalta os esforços nas ações de combate à doença.

 

Conforme a coordenadora, em Gurupi os números de animais contaminados são considerados altos. Em 2020, foram 1.416 diagnósticos positivos, e neste primeiro semestre de 2021 já foram confirmados 757 cães com a doença. Os números relacionados à contaminação em humanos são relativamente baixos, no entanto, as medidas de prevenção devem ser seguidas para não haver mudança neste quadro. Em 2020 seis pessoas foram diagnosticadas com a doença e neste ano, três casos já foram registrados. 

 

Controle

 

Fluviana destaca que o método de controle mais importante é educação em saúde. Segundo ela, a população é carente de informação sobre a doença. “A população ainda desconhece sobre a vacina contra leishmaniose, que pode ser aplicada em filhotes, e depois fazer o reforço anual. A vacina vai impedir que a doença se desenvolva no animal. E tem também a coleira com inseticida, que vai impedir que o mosquito chegue até o animal. Então a forma mais segura para impedir que o animal fique doente é o uso da vacina e da coleira”, explicou.

 

A coordenadora do CCZ alerta aos donos de cães tomar todas as medidas de prevenção para evitar que o animal seja contaminado e evolua para o sacrifício, pois isso provoca um prejuízo emocional muito grande nas pessoas que amam e cuidam do animal. “A perda precoce de um animal de estimação é um prejuízo emocional muito grande. Cada vez mais as pessoas tem os bichinhos de estimação como membros da família e perdê-los para uma doença é muito triste”, comentou.

 

O diretor de Vigilância e Proteção à Saúde de Gurupi, Marcus Teixeira Marcolino, reforça que este trabalho de conscientização da comunidade, em especial dos estudantes, é realizado com base na ecologia humana. “Nós abordamos a orientação das crianças explicando que poluir o ambiente ou tomar certos atos dentro desse meio em que vivemos acaba gerando consequências, como as doenças que surgem dos problemas com relação à sujeira e ao lixo. Então, nós lembramos que, com relação à leishmaniose, a sujeira acumulada nos quintais, a criação de galinhas, entre outros, proporciona a formação de um ambiente propício para os mosquitos que transmitem a leishmaniose. É de suma importância essa conscientização”, frisou Marcolino.

 

Programação

 

Essa semana é uma oportunidade de levar informação à população por meio de vídeos, cartazes, mídias sociais, palestras nas escolas, quando iniciar as aulas presenciais. “Esse trabalho de orientação será contínuo e não apenas nesta semana nacional da Leishmaniose”, destacou.

 

  • 09 a 13 - Apresentação do material digital e cartaz informativo nas escolas municipais;
  • 10/08 – Panfletagem na Feira da Agricultura Familiar do Sol Nascente;
  • 11/08 - Blitz na Av. Goiás com a Rua 7, e na Av. Pará com a Rua 5, das 8 às 11 horas.
  • 12/08 - Panfletagem na Feira da Agricultura Familiar Av. Maranhão, das 16h30 às 18 horas;
  • 13/08 - Panfletagem na Feira da Agricultura Familiar - Nova Fronteira, 16h30 às 18 horas.

 

Leishmaniose Visceral

 

A leishmaniose visceral é uma doença infecciosa que acomete os animais e o homem. O principal reservatório do parasita em áreas urbanas no Brasil é o cão. O parasita é transmitido aos seres humanos e aos animais por meio da picada do mosquito palha.
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...