MENU

29/07/2021 às 19h40min - Atualizada em 29/07/2021 às 19h40min

PM Adonias Sadda é acusado de matar menino atropelado

Mãe da vítima, que foi intimada para depor somente agora, pede à justiça para rever o caso

Dema de Oliveira
PM Adonias Sadda é acusado de envolvimento em acidente com vítima fatal - Foto: Arquivo/O PROGRESSO
 
Após a prisão do policial militar Adonias Sadda, pela morte do médico Bruno Calaça, de 24 anos, foi descoberto que ele teve envolvimento em um acidente de trânsito com vítima fatal. 

Acidente culminou na morte de um garoto, que tinha apenas 4 anos, após ser atropelado pelo PM. O acidente aconteceu em 2015, na Avenida JK. A mãe quer que a justiça reveja o caso do filho, Iego Costa Silva.

De acordo com a mãe da criança, o filho estava indo para a casa de uma prima quando soltou a mão da irmã e caiu na Avenida, sendo atropelado e arremessado para o alto por um carro dirigido pelo PM Adonias Sadda, segundo testemunhas. A criança teve fraturas nas duas pernas e traumatismo craniano. O menino morreu após sete dias internado na UTI.

A mãe de Iego disse que fez um Boletim de Ocorrência na época, mas que foi somente no mês passado que ela recebeu a intimação para dar depoimento. Agora quer que a justiça reveja o caso do filho.

O caso também foi confirmado pelo delegado da Delegacia de Homicídios, Praxísteles Martins, e também pelo próprio policial após ser perguntado pelo delegado. O PM disse que na época prestou socorro à vítima e chamou a polícia no momento do acidente, mas não soube informar se foi instaurado inquérito.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...