MENU

27/07/2021 às 19h36min - Atualizada em 27/07/2021 às 19h36min

Policial militar que matou médico é preso

A prisão aconteceu no fim da tarde de hoje, no bairro São José do Egito, próximo ao Colégio Militar

Dema de Oliveira
PM Adoninas Sadda foi preso no fim da tarde de hoje - Dema de Oliveira
 
O policial militar Adonias Sadda, lotado no 3º Batalhão de Polícia Militar do Maranhão (3º BPM), acusado do assassinato do jovem médico, Bruno Calaça Barbosa, de 24 anos, foi preso no fim da tarde desta terça-feira (27). O policial foi preso por militares do Serviço de Inteligência do 14º BPM, homiziado em uma residência no bairro São José do Egito, nas proximidades do Colégio Militar Tiradentes. Segundo informações da PM, a casa seria do advogado do policial. Ele foi levado inicialmente para o quartel do 3º BPM. Amanhã será ouvido e deverá ser indiciado por homicídio duplamente qualificado. 

O crime bárbaro aconteceu na madrugada da última segunda-feira (26), no interior de um bar, localizado na Beira Rio, onde o médico festejava o seu aniversário, junto com familiares e amigos. 

De acordo com o delegado Praxisteles Martins, titular da Delegacia Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), oito pessoas já foram ouvidas, entre elas o dono do estabelecimento onde ocorreu o crime. O delegado Praxisteles, que retornou ontem de São Paulo, onde foi buscar uma menor apreendida durante a operação ‘Red Fall’, disse que em sua ausência uma equipe da DHPP adiantou as investigações. “Vamos dar continuidade ao inquérito, e até o final de semana, estando prontos os laudos solicitados, deveremos já encaminhar o inquérito devidamente concluído ao Poder Judiciário”. 

O comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, Coronel Pedro Ribeiro, reiterou ontem que foi uma questão de honra da Polícia Militar do Maranhão localizar e prender Adonias Sadda. Ele será julgado militarmente, expulso dos quadros da PMMA e entregue à justiça. “Um crime covarde, praticado por quem deveria dar segurança. Não podemos passar a mão na cabeça de um policial que teve sua conduta desviada. Estamos com viagem marcada para Imperatriz para que mais uma vez possamos dar uma resposta rápida à sociedade imperatrizense, em especial à família do Médico”.

O corpo do médico Bruno Calaça seguiu na manhã de ontem para o Tocantins, mais precisamente para Porto Nacional, onde foi sepultado no início da tarde.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...