MENU

19/07/2021 às 20h28min - Atualizada em 19/07/2021 às 20h28min

DHPP investiga assassinato de Wanderley Rodrigues

Polícia ainda não tem suspeitos no caso do líder comunitário

João Rodrigues
Comoção no velório e enterro de Wanderley Rodrigues - Reprodução vídeo e fotos divulgação redes sociais
  
A Delegacia de Homicídios de Proteção a Pessoa (DHPP) instaurou inquérito policial para esclarecer o assassinato que teve como vítima o líder comunitário Wanderley Rodrigues, na madrugada do último domingo (18), em sua casa no Residencial Sebastião Régis. A polícia já começou a ouvir as testemunhas, mas ainda não tem suspeito do crime.

 As informações prestadas pela família da vítima dão conta que Wanderley Rodrigues estava em casa, sozinho, quando um carro parou na porta de casa e foram disparados vários tiros contra o portão da residência. Um dos tiros atingiu WR que, ainda, foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Médico de Urgência(SAMU 192), mas morreu antes de dar entrada no hospital.

 O delegado de homicídios, Praxisteles Martins, informou à reportagem na tarde de ontem que a partir da abertura do inquérito começaram a ser ouvidas as primeiras testemunhas.

 Os investigadores estão em campo em busca de informações que possam ajudar na elucidação do caso, como imagens de câmeras de segurança e depoimentos de testemunhas.

 “Está todo mundo na rua reunindo informações, ainda não tem um suspeito não. Estamos trabalhando aqui para traçar umas possibilidades de linhas de investigação, mas acredito que não vai demorar muito para a gente chegar a autoria”, disse o delegado Praxisteles.

 O titular da DHPP havia afirmado em uma outra entrevista gravada em vídeo e distribuída em redes sociais, que informações de familiares dão conta que Wanderley tinha algumas desafetos e essas informações serão aprofundadas para se chegar aos possíveis desafetos, a possível motivação do crime e autoria.
 
Comoção popular
 Confirmada por volta das 4h da madrugada, a morte de Wanderley Rodrigues chocou a cidade de Imperatriz, na manhã de domingo.

 O crime ganhou grande destaque nas redes sociais e na opinião pública devido a vítima ser uma pessoa muito conhecida e bem relacionada na sociedade imperatrizense.

 Durante o velório, intelectuais, autoridades, políticos e populares foram prestar condolências à família. Várias entidades e autoridades emitiram nota de pesar.

 Sob a alegação da falta de segurança, a família preferiu que o velório fosse no salão da igreja de Santa Teresa D´Ávila, no setor Beira-Rio. Um ônibus foi colocado à disposição para transportar moradores do Sebastião Régis para o local do velório.

Por volta das 8h30 de ontem o corpo chegou ao bairro Sebastião Régis, onde foi velado por alguns minutos na calçada do posto de saúde do bairro, em clima de muita comoção.

 O corpo seguiu em cortejo até o cemitério Jardim das Rosas, no Parque Alvorada I, em Imperatriz, onde foi enterrado no fim da manhã.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...