MENU

29/06/2021 às 18h30min - Atualizada em 29/06/2021 às 18h30min

Homem acusado de matar professor é absolvido pelo Tribunal do Júri em Imperatriz

O crime aconteceu no dia 31 de janeiro de 2007, próximo ao antigo Clube Barra Grande

Dema de Oliveira
Luís Carroceiro foi absolvido por falta de provas - Foto: Divulgação/Whatsapp
 
Nesta segunda-feira (28), o Tribunal do Júri julgou e absolveu Luís Gonzaga dos Reis, conhecido por ‘Luis Carroceiro’, do crime de homicídio qualificado com emprego de tortura, asfixia e carbonização do corpo.

Sustentou a Ministério Público que, Luís Gonzaga, imbuído no espírito de vingança, matou Elessandro Martins dos Santos, conhecido por “Sandro”. ‘Luis Carroceiro’ sustenta que a vítima teria participado da morte do seu filho, que era conhecido por ‘Meninozinho’.

A defesa sustentou em plenário que não havia provas suficientes para condenar Luís Carroceiro, pelos crimes imputados na denúncia, em razão disso sustentaram a negativa de autoria face a inexistência de prova.

O corpo de sentença, após longo debate acerca dos fatos entre a acusação e defesa, acolheu o pleito defensivo e absolveu o acusado do crime, pelo qual o Ministério Público lhe havia imputado. 

O crime teve grande repercussão na cidade à época, em face a gravidade do delito e a forma cruel de como foi cometido. A vítima era professor e uma pessoa querida na sociedade, e a família disse que o resultado não foi o esperado, e que irá recorrer da decisão.

De acordo com os autos, Elessandro Martins da Silva, a vítima foi emboscado por Luís Carroceiro, que usou uma mulher para atrair a vítima para o local onde foi assassinada. O corpo da vítima foi encontrado já em adiantado estado de putrefação, mas mesmo assim foi reconhecido pela família. 

Luís Carroceiro, após cometer o crime, fugiu para uma cidade do Pará, onde foi descoberto, preso e recambiado para Imperatriz. Nessa cidade paraense, segundo a polícia ele acusado de ter cometido outro homicídio. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...