MENU

24/06/2021 às 19h08min - Atualizada em 24/06/2021 às 19h08min

Produção industrial cresce em maio, após queda em abril, aponta CNI; MA também segue crescimento

Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Produção Industrial cresce diz CNI - Foto: Divulgação
  
A  Sondagem Industrial, pesquisa da  Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta para resultados positivos em maio de 2021. A produção industrial, que tinha caído em abril, cresceu. O índice ficou em 52,8 pontos e é o melhor resultado para o mês desde 2017, o que indica um maio mais intenso do que os quatro anos anteriores. O índice varia de 0 a 100, com linha de corte em 50 pontos, os dados acima desse valor indicam crescimento e abaixo, queda na comparação com o mês anterior. 

Além disso, o índice de evolução do número de empregados subiu para 51,1 pontos, se afastando da linha de 50 pontos. Já são 11 meses seguidos sem que o índice registre queda do emprego na indústria. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) alcançou 70% em maio de 2021, após crescimento de dois pontos percentuais em relação a abril. A UCI se encontra 15 pontos percentuais acima da registrada em maio de 2020, que foi o primeiro mês de recuperação após a crise da primeira onda de Covid-19. O percentual é o maior para o mês desde 2014, quando alcançou 71%.  

O índice de estoque efetivo em relação ao planejado registrou 49,2 pontos em maio, um recuo de 0,4 ponto na comparação com abril. Ainda assim, o índice permanece relativamente próximo à linha de 50 pontos que indica que os estoques estão próximos ao planejado pelas empresas.    

O gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo, explica que é importante notar que os estoques seguem próximos ao desejado. Esse fato, aliado a atividade positiva, se reflete nas expectativas positivas para os próximos meses. “É diferente do que ocorreu no ano passado, quando houve um pessimismo generalizado, em março e abril com o início da pandemia. Neste ano, mesmo em março, quando percebemos uma queda, os empresários nunca deixaram de ficar otimistas e, desde então, esse otimismo vem aumentando”, avalia.  

Intenção de investimento aumentou em junho em
relação a maio e segue acima da média histórica

O otimismo dos empresários industriais em relação aos próximos seis meses voltou a crescer em junho. O índice de expectativa de demanda aumentou 1,2 ponto em relação a maio e está 11,2 pontos superior ao registrado em junho de 2020. Esse é o maior nível do indicador em 2021. O otimismo em relação à exportação permaneceu praticamente constante em relação ao mês anterior: alta de 0,1 ponto.  

A intenção de investimento aumentou em relação a maio e segue acima da média histórica. O índice de intenção de investimento alcançou 57 pontos em junho de 2021. Trata-se de alta de 1,2 ponto em relação a maio. O índice se encontra 15,6 pontos acima do registrado em junho de 2020.     
 

MARANHÃO  

A Sondagem industrial do Maranhão registra, para o mês de maio/2021, um índice de 54,2 pontos percentuais, muito positivo se considerar que, no mesmo mês do ano anterior, essa pontuação foi de 37,8, caracterizando um acréscimo no volume de produção industrial.  

De igual modo, o indicador referente ao volume de empregados apresentou 54,2 pontos em maio contra 46,9 do ano passado. Isto ratifica os saldos positivos no emprego formal que, desde fevereiro, vêm sendo registrados pelo CAGED.  

As expectativas para os próximos seis meses são também muito positivas. Na demanda, marca-se 58 pontos, diferente daquela registrada no ano passado (38,8 pontos), o mesmo acontecendo com as compras de matérias primas, cuja pontuação subiu para 60,8 (em 2020, era de 40,2). As expectativas de exportações, no entanto, mantiveram-se inalterada nos 50 pontos.  

“De um modo geral, nenhum dos indicadores da sondagem industrial apresentou pontuação inferior a 50 pontos, o que é um sinal positivo de retomada do crescimento”, destacou o coordenador de ações estratégicas e economista da FIEMA, José Henrique Polary.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...