MENU

23/06/2021 às 19h13min - Atualizada em 23/06/2021 às 19h13min

Em protesto contra PL 490, índios bloqueiam rodovias e ferrovia Carajás no Maranhão

Os protestos iniciaram em todo o país na terça-feira, quando a Câmara Federal começou a discutir a PL- 490

Da Assessoria
Índios durante protestes empunhando faixa que diz “PL-490 não” - Foto: PRF- Divulgação
 
Em adesão ao movimento nacional contra a PL 490, projeto de lei prevê mudanças nas regras para a demarcação de terras indígenas e permite a atividade de exploração econômica dentro das reservas, entre outros prejuízos, indígenas do Maranhão estão bloqueando as rodovias MA-280 em Sítio Novo, BR-316 entre Santa Inês e Alto Alegre do Pindaré e a Ferrovia Carajás, na mesma região. Não há informações sobre protesto na BR-226, em Barra do Corda.

O protesto teve início nessa terça-feira, quando índios da etnia Guajajara de cinco aldeias da terra Caru bloquearam a Ferrovia Carajás, no município de Alto Alegre do Pindaré. Trens que seguiam carregados para o Porto do Itaqui, em São Luís, ou retornavam para abastecer ficaram parados em vários pontos da ferrovia.

Com a participação de índios Guajajara da terra Pindaré, o protesto também fechou a BR-316, na última terça-feira (22), em Bom Jardim, por algumas horas, e só foi suspenso depois de uma negociação com a Polícia Rodoviária Federal. O protesto voltou a se repetir ontem na BR-316.

Índios da etnia Krikati bloquearam na manhã de ontem a rodovia estadual MA-280, na altura do município de Sítio Novo do Maranhão. 

Motivo do protesto

Os índios iniciaram um grande protesto em Brasília para tentar tirar da pauta da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), da Câmara Federal, a PL 490 que é tida por eles como altamente prejudicial aos povos indígenas, porque abriria espaço para flexibilizar o contato com povos isolados e colocar em risco a saúde das comunidades, entre outros prejuízos.

Caso seja aprovada, a PL poderia transformar parte do território indígena em áreas de exploração de minério e outras atividades econômicas.

Na região do Distrito Federal, os protestos foram violentos. Um policial foi flexado e índios ficaram feridos. 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »