MENU

21/06/2021 às 19h33min - Atualizada em 21/06/2021 às 19h33min

Inquérito apura conduta de policiais que mataram jovem com deficiência no interior do Maranhão

Dema de Oliveira
Hamilton César Lima Bandeira teria sido morto por ter reagido a uma abordagem policial - Foto: Divulgação/Redes Sociais
 
Um inquérito vai apurar as circunstâncias da morte de um jovem baleado por policiais civis no povoado Calumbi, em Presidente Dutra, região central do estado, a 350 km Imperatriz. O caso aconteceu na última sexta-feira (17).

A O PROGRESSO, Polícia Civil informou que foi chamada até o local após denúncias de moradores de que o jovem, identificado como Hamilton Cesar Lima Bandeira, de 23 anos, estaria fazendo ameaças e apologia ao crime. Ele teria feito apologia ao crime, dizendo que o serial killer Lázaro era o seu ídolo. 

Segundo a polícia, os agentes foram ameaçados pelo rapaz que estava em posse de uma faca. Ao tentar conter Hamilton Cesar, os agentes atiraram contra o rapaz. Ele chegou a ser socorrido e levado para o hospital da região com vida, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

Uma equipe da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDIHPOP) está acompanhando o caso. Ainda em nota, a Polícia Civil lamentou profundamente o fato e solidarizou com a família do jovem.

Família contesta versão

O pai de Hamilton, Antônio Bandeira, afirmou que o jovem não estava armado no momento da ação policial. Ele afirma que o filho não era agressivo e tinha deficiência mental.

“Não tinha o maior sentido do mundo eles chegarem lá assassinando ele. E ele não usava ferramenta nenhuma. A polícia não falou nada, quando chegou lá, foi metendo bala e quase matou um idoso de 100 anos”, disse.

O jovem morava com o bisavô, a avó e uma tia que presenciaram toda a ação. O pai de Hamilton afirma que o idoso quase foi baleado pelos policiais.

“Ele não era agressivo, ele não era saliente, ele não queria nada de mal para ninguém. Só que pelo problema mental dele, quando vinha aquela coisa na cabeça dele, ele falava coisas que não eram para falar”, explica.

Veja o que diz a Polícia do Maranhão:

“A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) informa que na última sexta-feira (17), após denúncias de moradores, atendeu a uma ocorrência de ameaça e apologia ao crime em uma residência no povoado de Calumbi.

Quando chegaram ao local, os policiais foram ameaçados pelo suspeito que estava de posse de uma arma branca (faca). Para conter a situação, os agentes atiraram e um dos disparos atingiu ao rapaz, que foi socorrido pelos policiais, levado ao hospital com vida, mas acabou vindo a óbito.

A Polícia Civil do Maranhão lamenta profundamente o fato e se solidariza com a família. Pontua, ainda, que um inquérito policial foi instaurado para apurar as circunstâncias da ocorrência.

Uma equipe da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDIHPOP) está acompanhando o caso.” 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...