MENU

17/06/2021 às 19h13min - Atualizada em 17/06/2021 às 19h13min

Vereador Manchinha questiona colocação de asfalto na cidade com balde, pá e rodo

Sidney Rodrigues
ASSIMP
O vereador Manchinha quer saber o motivo de asfalto novo que deveria ser colocado com máquinas pesadas, está sendo aplicado de forma manual - Foto: Fábio Barbosa
 
No uso da Tribuna na manhã desta quarta-feira (16), o vereador Manchinha falou sobre uma obra de drenagem profunda da prefeitura, que está sendo feita no Bairro Vilinha e pela forma que está sendo conduzida, o preocupa muito, pois vem sendo realizada de forma muito estranha e fora dos padrões. 

De acordo com o que foi conferido pessoalmente pelo parlamentar, o asfalto está sendo aplicado com pá e rodo, de forma manual, como se fosse tapa-buraco, mas a extensão é muito grande e em lugar algum é feito dessa forma. 

Em contanto com o secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, este não deu uma explicação satisfatória, pois são muito mais de 100 metros. A população que paga através dos impostos, não está aceitando e quer inclusive interditar as vias, se continuarem fazendo dessa maneira. 

“As coisas não funcionam desse jeito. No início do ano estivemos na secretaria de obras tratando sobre a morosidade das obras e aqui sempre vemos alguns vereadores de situação elogiando, parabenizando todos os dias, e nós aqui temos é que cobrar. Já faltam manilhas, e tem mais de 3 anos que as obras continuam a passo de tartaruga nas ruas Colômbia, Mario Brambila e Petrônio Portela no Parque Alvorada. Fizeram a drenagem, mas no verão é poeira e no inverno é lama na cara do povo e das crianças que vão para a escola. Perdem material, param, continuam, até onde isso vai? Os secretários estão tendo condições de trabalho? Segundo as denúncias, carros estão sendo recolhidos na Saúde, será que as máquinas alugadas também não estão não sendo pagas na Sinfra? Funcionários com um balde, melando rodo e pá com material de péssima qualidade. Estamos vendo um retrocesso nessa gestão, no que deveria estar bem avançado na cidade”, disse. 

O parlamentar falou também do recolhimento de lixo, que vem sendo feito em caçambas, como num interior, ou povoado pequeno, sendo que estamos na segunda maior cidade do estado do Maranhão, recolhendo dejetos em carro aberto, asfaltando com rodo. Para ele é inadmissível, preocupante e a Câmara não pode se privar de fazer essas cobranças, nem se eximir de lutar em favor da população, não ficar parabenizando prefeito e secretários.  

“O que acontece dentro da cidade é atribuição dos vereadores e nós é que somos cobrados nas ruas. Alguns estão todos os dias aqui, exigindo posicionamentos da prefeitura, mas está vergonhoso o que a população está recebendo. Ela tem todo o direito de não aceitar. 3 anos para fazerem uma obra como se fosse o canto de uma calçada. O trecho é a venida principal do bairro, onde tem muito fluxo de veículos. Se estão fazendo desse jeito agora, como ficam as outras ruas? a chuva começa, colocam a culpa no inverno, mas estamos na estiagem e quem está pegando a culpa somos nós vereadores. É preocupante, pois a obra começa e nunca termina. Como serão as outras? É de indignar, preocupar e se perguntar onde estão as máquinas que deveriam estar trabalhando. A segunda maior cidade do Maranhão deveria ser tratada de forma diferente”, afirmou. 

Outros vereadores também se pronunciaram e consideram grave, que asfaltamento novo esteja sendo colocado como tapa-buraco. A empresa que faz o serviço é terceirizada, e soa estranho que os contratos permitam que seja feito de qualquer jeito e sem maquinário adequado. Serviços sem qualidade, sendo pagos com dinheiro público, o que chama a atenção do parlamento, de como esses convênios estão sendo feitos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...