MENU

07/06/2021 às 21h45min - Atualizada em 07/06/2021 às 21h45min

1º Encontro Cultural Xerente valoriza tradições e incentiva respeito aos povos originários

Adaptado ao novo normal, projeto foi aprovado em edital estadual da Lei Aldir Blanc

Da Assessoria
Adaptado ao novo normal, projeto foi aprovado em edital estadual da Lei Aldir Blanc - Foto: ADETUC / Governo do Tocantins
  
Tocantínia (TO) - A Aldeia Novo Horizonte, no município de Tocantínia, às margens do Rio Sono, na região central do Estado, recebeu nesta sexta-feira, 4, o 1º Encontro Cultural Indígena Xerente. Criado para valorizar as tradições indígenas, o evento foi iniciado às 8 horas, com abertura oficial, ritual de batismo, danças, corrida e dinâmica com as crianças da aldeia, apresentação da culinária típica e do artesanato Xerente, casamento tradicional, competição de arco e flecha, corrida de tora. O encerramento foi marcado por uma apresentação de dança envolvendo representantes de toda a aldeia.

Adaptado para evitar a disseminação da Covid-19, o encontro contará somente com a participação de integrantes da aldeia e de uma equipe de filmagem, devidamente testada para a doença, que produzirá produto audiovisual visando documentar e divulgar a cultura Xerente em escolas das redes municipal e estadual de ensino e outras instituições públicas.

A iniciativa, desenvolvida pelo Instituto Terra Dourada, foi contemplada com recursos da Lei Aldir Blanc, com destinação coordenada no Tocantins pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc). Os incentivos foram disponibilizados, por meio de edital, seguindo critérios técnicos, para ações emergenciais voltadas ao setor cultural durante a pandemia de Covid-19.

De acordo com o cacique da aldeia, Pedro Filho, é uma preocupação fazer com que jovens e crianças vivenciem os costumes ancestrais, para garantir sua sobrevivência pelas próximas gerações. “Também consideramos fundamental fazer com que as pessoas de fora da aldeia conheçam e respeitem nossa cultura”, explica.

Os proponentes lembram que, além de colaborar com a organização da programação, o projeto previa produção audiovisual do 1º Encontro Cultural Indígena Xerente no Dia do Índio, 19 de abril, com a participação de indígenas e moradores da região. Porém, diante da situação de agravamento da pandemia, naquele momento, a proposta foi adaptada para o formato que será aplicado nesta sexta.

 “A destinação de recursos da Lei Aldir Blanc para projetos propostos por indígenas e para indígenas visam minimizar o impacto gerado pelas medidas de enfrentamento da Covid-19, mas também valorizar as tradições dos povos ancestrais”, afirma o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, que ressalta outras ações da gestão Mauro Carlesse em favor das comunidades indígenas, como a distribuição de cestas básicas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...