MENU

27/05/2021 às 17h59min - Atualizada em 27/05/2021 às 17h59min

CNDL e CDL Jovem estiveram nas ruas do Brasil realizando o Dia Livre de Impostos

Foto: Paulo Negreiros e Augusto César
  
Em protesto contra alta carga tributária, lojistas comercializaram produtos e serviços sem repassar o valor da tributação aos clientes. Descontos chegaram a 70%

Com o intuito de conscientizar a população e o varejo sobre a alta carga tributária paga no país, a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e a Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem) promoveram ontem (27) a 15ª edição do Dia Livre de Impostos. A ideia da ação é materializar como os impostos representam grande parte do preço dos produtos. Por isso, no Dia Livre de Impostos, os lojistas participantes comercializaram seus produtos e serviços sem repassar o valor da tributação aos clientes. Em alguns casos, os descontos chegaram a 70% do valor final do produto.

Em Brasília, a Campanha do DLI foi veiculada no maior painel de led da América Latina, instalado na região Central, próximo ao Conic. Já na Esplanada dos Ministérios, próximo à Rodoviária e ao Museu Nacional, foi montado o boneco do Impostossauro, personagem da campanha que representa o impacto negativo dos impostos sobre o consumo e o ambiente de negócios no Brasil. E de lá, a equipe do DLI comandou as lives do Instagram, no perfil  @portalcdljovem, para mostrar como o país todo está unido em prol da descomplicação e redução dos tributos e impostos.

“Queremos mostrar para a população como as taxas são abusivas. Para se ter uma ideia, num ranking de 30 países, o nosso é o 14º que mais arrecada imposto, mas está em última colocação como país que melhor retorna o dinheiro para a população”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

Para o coordenador nacional da CDL Jovem, Raphael Paganini, o Dia Livre de Impostos é uma forma de deixar claro para o consumidor como a alta tributação afeta seu poder de compra.

“Altos impostos sem retorno têm alto impacto na economia, criando um efeito bola de neve. Com a alta tributação, os produtos ficam mais caros, então a população compra menos. Issoacarreta a diminuição dos números do varejo, que é obrigado a repassar os tributos no valor dos produtos, acarretando menos vendas e investimentos e geração de empregos. Sem emprego as pessoas diminuem seus gastos e assim por diante num ciclo vicioso”, explica.

Paganini ainda salienta que o brasileiro trabalha 153 dias do ano, o equivalente a cinco meses, apenas para pagar os impostos aos quais é submetido. Essa data simboliza a contagem desses dias e a falta de retorno adequado a população, em educação, saúde, segurança pública, e infraestrutura.

O Dia Livre de Impostos foi criado pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem em 2006 e acontece em todos os estados do país em mais de 1.200 cidades. Em 2020, a data contou com a participação de 26 estados e o Distrito Federal com a colaboração de mais de 9 mil varejistas.

Para saber mais sobre o DLI e conferir os artigos que foram vendidos sem os impostos, basta acessar a página  www. dia livre deimpostos.com.br. Centenas de produtos e serviços foram vendidos com até 70% de desconto, entre eles, combustível, roupas, óculos escuro, colchão, itens de decoração e muito mais.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...