MENU

12/05/2021 às 18h27min - Atualizada em 12/05/2021 às 18h27min

Ensino via internet é irreversível

Alfredo Freitas
Dados recentes do Instituto internacional Icef, ligado ao campo da Educação, mostram a rapidez de crescimento do Ensino via internet na maioria dos países ao redor do mundo. O trabalho apontou que alguns países, mesmo antes da pandemia, apresentaram uma tendência ao fomento do ensino remoto em relação ao presencial. Os Estados Unidos lideraram a lista de países onde o ensino via internet mais cresceu, uma tendência que já está sendo seguida por outros países, principalmente na América Latina.

Na liderança mundial inconteste em educação on-line, os Estados Unidos apresentam milhares de universidades a distância, com dezenas de milhares de cursos oferecidos. Dados atuais indicam que, no geral, as matrículas em cursos on-line no país já estão se sobrepondo às da educação superior presencial. O fenômeno faz com que hoje 65% das instituições de ensino superior americanas já consideram investimentos em ensino remoto.

Em pesquisa com quase 3.000 faculdades nos Estados Unidos, foi identificado que 34% pretendiam ofertar aulas principalmente online em 2020, 21% em formato híbrido (presencial e remoto), 23% principalmente presencial, 10% totalmente online e 4% totalmente presencial. O volume previsto para investimentos em educação online no país até 2026 é de $ 370 bilhões.

Pesquisa entre faculdades nos EUA mostrou que 33% dos administradores de faculdades afirmaram que continuarão a oferecer opções de cursos remotos e online, mesmo depois que seu campus forem reabertos e as operações normalizadas. Como diretor de educação e tecnologia da Ambra University, percebo que o grande desafio é a preservação da excelência no processo de aprendizagem entre professores e alunos.

O mesmo fenômeno também já é notado no Brasil. Regulamentado há 14 anos, o ensino a distância superou pela primeira vez, a oferta de vagas da educação presencial no país. De acordo com o Censo mais recente da Educação Superior, foram oferecidas 7,1 milhões de vagas a distância, frente a 6,3 milhões de vagas presenciais.

Em dez anos, o crescimento dos ingressantes em EAD no Brasil foi de 226%, contra 19% da modalidade presencial, o número superou as expectativas para no ano 2020. Dados recentes mostram que já são quase 10 milhões de brasileiros matriculados no ensino à distância. O número de matrículas deve dobrar no pós-pandemia. O impulso na modalidade de ensino via internet no Brasil, expôs o quão útil e eficaz é a metodologia e obrigou o fim imediato do preconceito com o ensino online.

Pesquisa da organização Catho Educação no Brasil constatou um aumento de 70% nas matrículas em cursos de educação a distância. O interesse por cursos remotos se elevou em 45%. Na Ambra detectamos um aumento de 40% na procura de brasileiros interessados em se matricular em mestrado nos Estados Unidos - via internet em 2020. Uma mudança paradigmática em um ano de pandemia em que muitos aproveitaram para buscar o sonhado diploma americano.

O ensino via internet é uma realidade irreversível no Brasil e no mundo e deve ganhar um novo impulso no futuro próximo devido a pandemia. Precisamos estar todos atentos a este fenômeno e buscar, principalmente no Brasil, investimentos em tecnologia educacional, conectando as escolas na internet e fomentando essa modalidade de ensino remoto que não vai acabar.

Finalmente, acredito que a próxima mudança será clareza na distinção de instituições/ cursos focados em massificação, oferecendo um ensino sem qualidade, e de instituições/cursos focados em rigor e excelência acadêmica, os quais entregam para a sociedade egressos bem formados e capazes de resolver os complexos problemas das pessoas e das organizações.

A diferença essencial entre um curso de excelência para cursos de diplomação massiva é que, na excelência, os professores, treinados e qualificados, oferecem contato individualizado e apresentam constantemente feedbacks a cada estudante garantindo, que cada um realmente tenha alcançado os objetivos traçados por cada professor em cada disciplina.
*Alfredo Freitas é pós-graduado em ‘Project Management’ pela Sheridan College no Canadá, graduado em Engenharia de Controle e Automação e Mestre em Ciências, Automação e Sistemas, pela Universidade de Brasília. O renomado profissional tem mais de 15 anos de experiência em Tecnologia e Educação. É atualmente Diretor de Educação e Tecnologia da Ambra University. A Universidade americana é credenciada e tem cursos reconhecidos pelo Florida Department of Education (Departamento de Educação da Flórida) sob o registro CIE-4001. Além disso, a universidade conta com histórico de revalidação de diplomas no Brasil.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...