MENU

06/05/2021 às 19h12min - Atualizada em 06/05/2021 às 19h12min

Presidente da Câmara faz visita institucional a Secretaria de Saúde do Município

Sidney Rodrigues
ASSIMP
Mariana Jales, e os gestores do HMI e Hospital de Campanha receberam o presidente da CMI em visita institucional a SEMUS - Foto: Sidney Rodrigues – ASSIMP
O presidente Alberto Sousa fez visita institucional na manhã desta quinta, 06 de maio, a Secretaria de Saúde do Município (SEMUS). Juntamente com a titular da pasta, Mariana Jales, o gestor do Socorrão e o diretor do Hospital de Campanha, conversaram sobre os atendimentos, demandas e os desafios no combate a pandemia da codiv-19. 

Com relação a pandemia, a secretária informou que as mortes e infecções tiveram uma extrema diminuição. “Já foram vacinadas todas as pessoas acima de 60 anos (idosos). No início a covid vitimava os mais velhos, mas com a variante, pessoas de meia idade, jovens e sem comorbidades, estão perdendo a vida. Quanto mais vacinados, menos infectados. Mesmo os que são contaminados, tem menos sintomas e não sofrem tantos impactos como antes da vacina”. 

Mariana manifestou sua satisfação pelo resultado da última convocação feita pela Câmara, que foi muito produtiva e tirou todas as dúvidas do legislativo. Informou também que a prestação de contas de mais dois quadrimestres deve ser feita agora e que estas serão apresentadas juntas, com a presença da comissão de saúde que obrigatoriamente deve participar e acompanhar tudo no plenário. Ela aguarda apenas a data determinada pela Câmara.  

O gestor do Socorrão, Vitor Pachelle e o diretor do Hospital de Campanha, Robson Mariano também esclareceram várias dúvidas do presidente. De acordo com eles a orientação da secretária é de estarem sempre prontos para atender os vereadores. UTIs, protocolos, testes, atendimentos, cirurgias, UPA e medicamentos. “O hospital de campanha está sendo mantido com recursos do município. Várias cidades fecharam esses hospitais, mas a prefeitura de Imperatriz manteve aberto, e quando houve a segunda onda, a cidade estava preparada, chegando a mais 90% de ocupação. Graças a essa decisão foram salvas muitas vidas”, declarou Vitor. 

A secretaria disse ainda que vários postos de atendimento foram cadastrados para parceria com a União e serão R$ 80 mil para cada um, mais 10 leitos de UTI para o Hospital de Campanha e 7 leitos para a UPA do São José, com um aporte total de R$ 350 mil por mês. O município aguarda somente o retorno do Governo Federal. 

“No Socorrão a ortopedia zerou a lista de espera, mesmo com uma quantidade alta de acidentes que hoje chegam a 70% do movimento do HMI. O município conseguiu barrar as invasões de outras cidades. São em torno de 600 mil cartões SUS hoje, antes eram mais de 1 milhão, em uma cidade de 300 mil habitantes. A conta não bate, mas a regulação hoje funciona, diminuindo essa invasão dos outros municípios e estados vizinhos”. 

Alberto Sousa reafirmou que a Câmara está à disposição e que os vereadores têm sido os para-choques em busca das soluções para a saúde e em todas as áreas. 

“Nossa relação com a prefeitura é outra. Mesmo a oposição tem uma relação institucional num ambiente de respeito, prevalecendo os interesses da população e sempre à disposição. Nada lava mais a alma que salvar vidas nessa união de forças. Estamos todos de passagem e a pandemia nos esclareceu isso. Amigos e familiares que não estão mais presentes mostram que devemos ter empatia com a dor dos outros. Estamos em cargos públicos para resolver os problemas e não para aparecer ou procurar fazer nossas vontades. Faremos isso enquanto estivermos nesses cargos”, finalizou. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...