MENU

27/08/2020 às 00h00min - Atualizada em 27/08/2020 às 00h00min

Unirg terá centro de reabilitação pós-covid-19 para atendimento gratuito no Tocantins

1º no Tocantins, Centro contribuirá com a recuperação dos infectados com a doença

(Da Redação)
Com a proposta de contribuir com a recuperação de pessoas diagnosticadas com a Covid-19, a Universidade de Gurupi (UnirG) prestará serviços gratuitos para a comunidade - Foto: Divulgação
Mais de 2 milhões de pessoas no Brasil já se recuperaram da Covid-19, segundo o Ministério da Saúde. Após a satisfação pela conclusão do tratamento, muitos pacientes necessitam de acompanhamento especializado para lidar com as sequelas da doença, o que também pode torna-se um desafio diante dos diversos níveis de comprometimento que o paciente pode apresentar.  
Com a proposta de contribuir com a recuperação de pessoas diagnosticadas com a Covid-19, a coordenação da Clínica Escola de Fisioterapia da Universidade de Gurupi (UnirG) está trabalhando na implantação de um Centro de Reabilitação pós-Covid-19, em Gurupi, no sul do Tocantins. Esse deve ser o primeiro do Estado e prestará serviços gratuitos para a comunidade.
De acordo com o coordenador do curso, Geovane Rossone, estudos prévios consideram que os pacientes infectados apresentam a redução da capacidade cardiorrespiratória e muscular e podem permanecer com os sintomas por um período de seis meses a 2 anos. Durante o tratamento, tanto na Unidade de Terapia Intensiva - UTI, quanto após a alta hospitalar, é imprescindível que os pacientes tenham o acompanhamento do fisioterapeuta. 
"Muitos pacientes têm procurado os serviços públicos de atenção básica municipal após a desospitalização com relatos de fraqueza e falta de ar. A fisioterapia tem demonstrado ser imprescindível para acelerar esse processo de reabilitação. Por isso, a UnirG pode contribuir na recuperação dessas pessoas. Nós dispomos de uma Clínica Escola de Fisioterapia altamente equipada, em funcionamento há mais de 15 anos, com supervisão de professores especializados", afirma o coordenador.
Rossone explica que, além do comprometimento respiratório, outros sintomas sistêmicos podem ser manifestados, como distúrbios neurológicos, gastrointestinais e musculoesqueléticos. "A doença desenvolve a perda funcional respiratória, com dispnéia - dificuldade em respirar - e hipotrofia muscular importante por um longo período e, por isso, precisam do tratamento com o fisioterapeuta", avalia.

Alta demanda 
Para a coordenadora de estágio do curso de Fisioterapia da UnirG, Janne Marques, os números de infectados em Gurupi e no Estado têm aumentado e os serviços da Clínica Escola podem colaborar com a reabilitação dessas pessoas a terem novamente sua independência. 
"Queremos prestar a melhor assistência possível e fomentar a recuperação funcional ocasionada pela doença, oferecendo cerca de 50 vagas nas áreas de neurofuncional e cardiorespiratória, nas quais já fazemos atendimentos", diz a professora.
Os atendimentos na Clínica Escola já seguem rigorosos protocolos de higienização, visando resguardar a segurança dos pacientes e também dos acadêmicos e professores. "Disponibilizar um local de recuperação em nossa clínica não irá oferecer risco algum aos nossos estudantes, pois o grupo desses pacientes não causariam mais a transmissão da doença, dando maior segurança aos alunos", completa Geovane.
Os serviços do Centro de Reabilitação foram colocados à disposição dos profissionais de saúde do Hospital de Regional de Gurupi (HGR), que poderão encaminhar pacientes para a Clínica Escola de Fisioterapia no ato da alta hospitalar.
Nesta segunda-feira (24), foi enviado um ofício para a diretora do Hospital Regional de Gurupi, Cristiane Costa Uchôa, solicitando que os devidos encaminhamentos sejam efetivados. O retorno da unidade ainda é aguardado.
A UnirG também tem a intenção de retomar os estágios dos acadêmicos de fisioterapia na Unidade de Terapia Intensiva do HRG. Segundo o professor Rossone, que também atua na UTI no HRG há 15 anos, a carga de trabalho dos fisioterapeutas aumentou consideravelmente nas últimas semanas. 
"Infelizmente, o trabalho está ocorrendo sem a ajuda dos estagiários do curso de fisioterapia da UnirG desde março. Eles poderiam estar auxiliando a equipe e trazendo maior qualidade e eficiência nos atendimentos. Já solicitamos e justificamos o retorno dos estágios à Secretaria Estadual de Saúde em duas ocasiões via ofício, porém sem sucesso", finaliza Rossone.
O atendimento na Clínica Escola é gratuito, dispondo de vagas para este grupo de pacientes em períodos matutino e noturno, via agendamento pelo telefone (63) 3612-7684. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...