MENU

08/04/2021 às 20h00min - Atualizada em 08/04/2021 às 20h00min

Acusado de vendas de sentenças, desembargador afastado do TJTO será interrogado pelo STJ

Investigado na operação Maet, Amado Cilton está afastado do cargo desde 2011

Da Assessoria
Amado Cilton - Foto: Divulgação

  
Palmas (TO) - O desembargador afastado do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), Amado Cilton Rosa, sentará no banco do réus no dia 30 de abril de 2021, às 10h, para ser interrogado pelo ministro Mauro Campbell Marques, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Amado Cilton é suspeito de venda de decisões e foi denunciado na Ação Penal nº 690, pelo Ministério Público Federal (MPF), pelos crimes de corrupção passiva qualificada, concussão e peculato. Ele continua tendo foro privilegiado no STJ por permanecer na condição de desembargador do Tocantins, e segue recebendo salário (cerca de R$ 35 mil) e auxílio-alimentação (R$ 1,7 mil) desde o seu afastamento, em 2011.

Há outros 14 réus na mesma ação, sem foro privilegiado. Os supostos crimes foram investigados na operação Maet da Polícia Federal, deflagrada em 2010.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...