MENU

23/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 23/03/2021 às 07h00min

Estudo de reuso de efluentes para abastecimento industrial: avaliação da oferta e da demanda no MA é apresentado durante a I Semana Estadual da Água

Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
 
São Luís
 - A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) realiza, a partir desta segunda (22/03), a I Semana Estadual da Água no Maranhão. O evento on-line, diante da pandemia, contou na sua abertura com a participação da especialista em meio ambiente da Gerência Executiva de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Maria do Socorro Castelo Branco, que atendeu um convite da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) para apresentar o estudo “Reúso de Efluentes para abastecimento industrial: Avaliação da oferta e da demanda no Estado do Maranhão”.

Davi Bomtempo, gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, agradeceu a participação da CNI na ação. “Essa é uma agenda importante para a área de meio ambiente e recursos hídricos. A CNI reconhece a necessidade de mitigar os efeitos na escassez da água ou má gestão do recurso e vem trabalhando há bastante tempo, inclusive com o reuso de afluentes e segurança hídrica”, destacou.   

“O reúso de efluentes tratados tem assumido uma importância crescente como resposta aos desafios ambientais globais, e o Brasil pode assumir protagonismo nessa agenda. Com objetivo de discutir as oportunidades para o Brasil nesse tema, em 2020, a Confederação Nacional da Indústria, realizou uma avaliação da oferta e da demanda do Reuso de E?uentes para Abastecimento Industrial, no Estado do Maranhão em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão - FIEMA, cujos resultados certamente servirão para elaboração de um planejamento estratégico hídrico para o setor industrial do Maranhão”, destaca Maria do Socorro.

No estudo, a CNI/FIEMA explorou a possibilidade de reúso das águas servidas ou residuais para que sejam transformadas em matéria-prima para a diversificação da matriz de oferta de água para o setor industrial. Também foram estimados os investimentos necessários para viabilizar a prática do reúso no Maranhão e em todo o país.

MA – Segundo o estudo, o Maranhão possui, em seu território, relevantes demandas industriais, áreas urbanas desenvolvidas, potencial para expansão da abrangência de tratamento de esgotos, bacias com notável criticidade hídrica e zonas com alto potencial de desenvolvimento industrial.

Foram desenvolvidos estudos para avaliação do potencial de reúso a partir do desenvolvimento e da aplicação do Índice de Aptidão de Reúso (IAR) para as subzonas do Zoneamento Econômico -Ecológico do Maranhão (ZEE-MA) o qual, por meio de abordagem multicritério, forneceu resultados quantitativos para a identificação de cinco regiões específicas localizadas principalmente nas subzonas do ZEE .

“Com base nisso, o estudo buscou identificar oportunidades de reúso de água não potável para uso industrial no estado do Maranhão a partir da correlação entre estações de tratamento de esgotos (ofertas) existentes e usuários industriais (demandas), que embora seja ainda incipiente, conta com um aumento da produção a longo prazo haja vista possuir apenas uma cobertura de apenas 13,5% de Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) o que poderá gerar uma expansão da infraestrutura de tratamento podendo ser vista, nesse sentido, como uma oportunidade. Espera-se que os resultados deste trabalho forneçam subsídios aos atores interessados em ações de diversificação de fontes de água e em proposição de soluções positivas à gestão de recursos hídricos no Maranhão, servindo como base para futuros estudos mais detalhados que venham a viabilizar programas de reúso não potável para atendimento à indústria”, enfatizou o presidente da FIEMA, Edilson Baldez das Neves que parabenizou o secretário Diego Rolim pelo evento . 

SEMANA - O evento visa promover ações de conscientização voltadas para os recursos hídricos e suas potencialidades para o Maranhão, através de uma vasta programação que contará com palestras, apresentação de iniciativas em recursos hídricos, simpósio temático, mesa-redonda e minicurso e a presença virtual do presidente da FIEMA, Edílson Baldez; do presidente do Conselho Temático de Meio Ambiente da FIEMA, Benedito Mendes e outros gestores. 

A I Semana Estadual da Água no Maranhão será transmitida por meio do canal SEMA TV, na plataforma Youtube, e é uma parceria com o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CONERH), Federação das Indústrias do Maranhão (FIEMA), Companhia Vale do Rio Doce, Equatorial Energia, AfaChap, Consórcio de Alumínio do Maranhão (ALUMAR), BRK Ambiental, Suzano, Eneva e o Instituto Eco Boa Hora.

DIA MUNDIAL DA ÁGUA - O Dia Mundial da Água é comemorado anualmente em 22 de março e foi criado em 1992 pela Organização das Nações Unidas para reflexão acerca da importância do recurso hídrico, uma vez que é essencial para a sobrevivência de todos os seres vivos.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...