MENU

17/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 17/03/2021 às 00h00min

Primeiro bimestre de 2021 fecha com quase 100 toneladas de recicláveis

Processo segue plano seguro de atividades econômicas elaborado pela Prefeitura, com orientações de segurança e proteção à Covid-19

Léo Costa
Ascom/PMI
Com 47.369 toneladas, papelão foi destaque dos dois meses do ano - Foto: Arquivo
Mantido desde 2017 pela Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, a coleta seletiva finalizou os dois primeiros meses de 2021 com 97.337 toneladas de recicláveis. O mês de janeiro alcançou 57.049 toneladas e fevereiro fechou com 40.337.

“Mesmo com as dificuldades expostas pela Covid-19, o poder público municipal e parceiros da coleta seletiva vêm se dedicando para garantir que o serviço continue e que os catadores de recicláveis tenham sua renda garantida. O projeto, além de incluir socialmente o catador, trabalha positivamente a questão ambiental”, destacou a secretária de Meio Ambiente, Rosa Arruda.

De acordo com o coordenador municipal da coleta seletiva, Jairo Santana Mattos, o trabalho segue o estabelecido no plano seguro de atividades econômicas elaborado pela Prefeitura, através da Semmarh, seguindo todas as orientações de segurança e proteção à Covid-19.

“Por causa da pandemia do novo coronavírus, os trabalhadores tiveram que se readaptar para fazer a coleta e separação dos resíduos com segurança. Isso inclui rodízio de equipes, uso de máscaras, higienização constante das mãos e distanciamento físico”, disse Jairo Santana.

O presidente da Ascamari, José Ferreira de Lima, “Seu Zezinho”, avalia que mesmo com a Covid-19 a média salarial dos cantadores vem sendo mantida.

“O valor arrecadado com a venda dos materiais nos permite uma distribuição suficiente dos resultados aos associados. A média de salário se mantém em mil e duzentos reais por mês. Mesmo com a oscilação na quantidade de recicláveis coletados, em função da pandemia, houve um reajuste de preço na venda do material. A tonelada de pet, por exemplo, de mil e quinhentos reais passou dois mil e quinhentos, e o papelão de trezentos e noventa para setecentos e cinqüenta reais a tonelada”, declarou.

O material é coletado pela Secretaria Municipal de Limpeza Pública, SLP, com logística da empresa Sellix Ambiental LTDA, e destinado à Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, Ascamari, na Avenida Cacauzinho, s/n, Recanto Universitário, Vila Fiquene. Cerca de 250 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade econômica são beneficiadas pelo projeto.

Os interessados em se tornar parceiros do projeto podem manter contato com a coordenação da Coleta Seletiva, através do Disque Coleta (99) 99218-4275 ou na empresa Sellix Ambiental, (99) 99191-9180.  

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...