MENU

25/08/2020 às 00h00min - Atualizada em 25/08/2020 às 00h00min

Avança Maranhão é apresentado pela FIEMA em conselho da Emap e Flávio Dino diz que governo vai aderir ao programa

O plano das entidades empresariais é inédito no Brasil, sendo o único formatado para atender as micro e pequenas empresas como público prioritário

Assessoria Fiema
Plano das entidades empresariais foi apresentado pela FIEMA em reunião do conselho da Emap - Foto: Divulgação
São Luís - O Plano de Retomada das Atividades Econômicas - Avança Maranhão foi apresentado na tarde da última sexta-feira, 21, pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Edilson Baldez, e pelo diretor da entidade e coordenador do Plano, Luiz Fernando Renner, ao Conselho Consultivo do Porto do Itaqui/Emap. A reunião teve a participação do governador Flávio Dino, que enalteceu a iniciativa das entidades empresariais - ACM, Faema/Senar, Sistema Fecomércio, Sistema FIEMA e Sebrae, a qual contempla propostas claras e objetivas para a retomada econômica, para minorar os impactos que abalam o emprego, a renda e a economia. O governador também sinalizou que quer contribuir e aderir ao plano, a fim de atender as empresas no Maranhão.  
Atualmente, o Avança Maranhão abrange um total de 74 ações focadas em seis eixos (apoio às empresas, tecnologia e inovação, emprego e renda, apoio emergencial: agenda urgente, educação profissional e comunicação). Essas ações representam um aporte de quase R$ 30 milhões, recursos exclusivos da inciativa privada, entre investimento próprio e recursos captados junto a parceiros. São Luís e demais municípios onde as entidades participantes possuem unidades ou escritórios são os territórios abrangidos pela iniciativa.  
 O foco é apoiar às micro e pequenas empresas maranhenses, que tiveram suas atividades afetadas pela pandemia, algumas delas, sem condições de se adaptar à retomada das atividades. O plano é inédito no Brasil, sendo o único no país em condições de atender esse segmento como público prioritário.   
"Reconhecemos o valor do plano das entidades como um esforço convergente. Acredito que a união entre os esforços das entidades e governo vai fazer com que vençamos esse cenário", revelou Flávio Dino durante a reunião. O governador ainda afirmou que vai aderir ao programa. "Queremos encorpar a iniciativa valiosa das entidades. Hoje são R$ 30 milhões? Vamos ver se dobramos esse valor", registrou Flávio Dino. 
Para o presidente da FIEMA, Edilson Baldez das Neves, o Plano de Retomada foi pensando para ajudar as empresas, especialmente os micro e pequenos negócios, em nome de quem as entidades empresariais estão levantando essa bandeira. "As nossas micro e pequenas empresas estão pedindo socorro, querendo atendimentos de todas as formas, e elas representam a maior parcela do setor produtivo no Maranhão. A proposta das entidades empresariais é unir forças, nesse momento de crise, para o desenvolvimento do Estado", disse.  
Baldez destacou, ainda, que o empresariado acompanhou com entusiasmo o lançamento recente, pelo governo estadual, do Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado, que vem a somar com as iniciativas já existentes para o fortalecimento da economia maranhense, e destacou que o apoio do governo ao Avança Maranhão é muito bem-vindo   
"Em nome das entidades, agradecemos o reconhecimento, pelo governador, do Avança Maranhão. Ressaltamos, mais uma vez às empresas, que esses atendimentos são gratuitos e que basta procurar o sindicato ou entidade a qual estão associadas, para participar das ações", ressaltou Baldez. 

TEMAS PERTINENTES - O presidente da FIEMA também aproveitou a reunião para informar que as entidades empresariais estão produzindo um documento para o ministro da Infraestrutura do governo Bolsonaro, Tarcísio Gomes de Freitas, pleiteando apoio para o projeto da ferrovia que liga Balsas a Porto Franco, a fim de fortalecer o desenvolvimento da região sul do Estado e, consequentemente, o MATOPIBA.  
Na evento, o governador Flávio Dino também sugeriu alguns caminhos para o fortalecimento da economia. Entre eles, que as entidades e governo articulassem, junto ao Banco do Nordeste, a utilização dos recursos do FNE - Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para apoiar as empresas maranhenses nessa retomada das atividades. E também sinalizou que a iniciativa privada e poder público estudem parcerias para ampliar o alcance de programas como Jovem Aprendiz, e ações como contratação de estagiários, a fim de direcionar esforços na geração de emprego e renda também para a juventude maranhense.  
AVANÇA FIEMA - Dos quase R$ 30 milhões destinados para o Avança Maranhão pelas entidades empresariais, o Sistema FIEMA está investindo R$ 10,7 milhões em um total de 30 ações, na capital e interior do estado, que incluem a restauração de respiradores mecânicos, a produção e doação de máscaras face shields (escudos faciais), doação de máscaras de uso comum para trabalhadores de empresas, doação de kits de higiene (álcool gel, sabão líquido e sabão em barra), aplicação de vacinas contra a H1N1 e de testes para a COVID-19, assim como, doações de cestas básicas.   
"O Sistema FIEMA colabora com a sua expertise nas áreas de educação profissional, tecnologia e medicina ocupacional para as empresas e seus trabalhadores, com iniciativas do SESI, SENAI e IEL. O Avança Maranhão é uma proposta inovadora, pioneira e que atenderá em torno de 4.800 empresas e mais de 150 mil trabalhadores maranhenses, com ações necessárias para colocar a nossa economia novamente no trilho do desenvolvimento", afirma Edilson Baldez, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA). Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...