MENU

03/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 03/03/2021 às 00h00min

Contra pandemia, Araguaína endurece regras, decreta toque de recolher e proíbe consumo de bebidas no comércio em geral

Prefeito afirmou que cidade tem dinheiro reservado para aquisição de vacinas; Medidas valem até o dia 15 de março, mas podem ser prorrogadas

PMA/Ascom
O prefeito Wagner Rodrigues (SD) prometeu triplicar a fiscalização para coibir as aglomerações também nas chácaras e residências particulares - Divulgação-PMA
Araguaína endureceu as restrições para conter o ritmo da contaminação da covid-19 e evitar um colapso no sistema de saúde diante da nova onda da doença a nível nacional. As novas medidas estão no Decreto 010/21, publicado no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (1º de março), e valem até o dia 15 de março, podendo ser prorrogadas.
 
Atualmente, a rede pública de saúde tem 86,2% dos 55 leitos de UTI ocupados, mais 33,3% dos leitos clínicos em uso e ainda 52,9% dos leitos de UTI pediátrica estão com pacientes, sendo que mais de 50% desses leitos estão ocupados por moradores de outros Município.
 
O prefeito Wagner Rodrigues (SD) prometeu triplicar a fiscalização para coibir as aglomerações também nas chácaras e residências particulares.
 
VACINA 
Para acelerar a normalização, Wagner informou que a Prefeitura está se movimentando para a compra de vacinas contra a covid-19. “Temos recurso reservado desde o ano passado. Já entramos em contato com laboratórios para adquirir e estamos dependendo somente deles, porque tudo o que é produzido, hoje, é entregue ao Governo Federal”.
 
PUNIÇÕES
Todas as outras regras de distanciamento e segurança, de decretos anteriores, continuam ativas, assim como o uso de máscara de proteção individual em todos os locais públicos e privados. Haverá multa de R$ 100 por descumprimento, R$ 200 na reincidência e ainda é possível responder por crime contra a ordem e a saúde pública.
 
Outra mudança é no aumento do tempo de interdição dos estabelecimentos que descumprirem as medidas de segurança, passando para 3 dias de suspensão dos serviços e para 5 dias em caso de reincidência. Além disso, a música ao vivo está suspensa.
 
Para reabertura, os proprietários devem assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com a Prefeitura e o Ministério Público, além de pagar multa de R$ 1.000 e responsabilização criminal contra a ordem e a saúde.
 
CHÁCARAS E RESIDÊNCIAS
O decreto também se baseia no entendimento de que os novos casos têm como principal fonte as relações entre familiares. Sendo assim, retornou a proibição de qualquer aglomeração acima de 8 pessoas, excluídos os que já moram nas residências, chácaras ou propriedades privadas, urbanas e rurais. A multa para quem descumprir a medida é de R$ 500 e ainda poderá responder criminalmente.
A receita gerada pelas multas será destinada ao combate à covid-19.
 
TOQUE DE RECOLHER
O decreto proíbe a circulação de pessoas nas ruas da meia-noite às 5 horas e o cidadão que for flagrado fora de casa neste horário deverá justificar e comprovar o motivo da saída. Em caso de descumprimento, a multa é de R$ 100 e pode responder criminalmente.
 
HORÁRIO REDUZIDO NOS PARQUES
Os parques, praças, academias ao ar livre e similares somente poderão ser utilizados até 22 horas. Nesses locais ainda está proibida a permanência de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.
 
IGREJAS
Igrejas e templos somente poderão realizar suas atividades até às 22 horas, devendo estar de portas fechadas após este horário.
 
COMÉRCIO E RESTAURANTES
Restaurantes somente podem funcionar das 7 às 21 horas, com tolerância máxima até as 22 horas. Após o horário, nenhum cliente pode circular no estabelecimento e é permitido somente o atendimento por delivery. Esses horários não se aplicam aos estabelecimentos de alimentação instalados na BR-153.
 
Já os comércios considerados não-essenciais devem funcionar das 8 às 18 horas.
 
50% DA CAPACIDADE
Fica limitada a permanência nos estabelecimentos em 50% da capacidade, com obrigatoriedade de fixação de placa informativa, bem como a suspensão dos espaços dançantes, com a obrigatoriedade de isolamento destes se necessário.
 
Os supermercados, mercados, hipermercados e similares, também só poderão permitir a entrada de 50% da sua capacidade total, com controle de entrada e distanciamentos de possíveis filas.
 
BEBIDA SÓ PRA LEVAR
Conforme o decreto, é terminantemente proibido o consumo de bebida alcoólica em qualquer estabelecimento comercial, industrial e de serviços, ficando autorizado apenas a venda.
 
DENÚNCIAS
Denúncias podem ser feitas através dos telefones: 3411-564 e 99949-5394, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas e pelo WhatsApp no número: 99972-6133 ou pelo 190 da Polícia Militar.
 
MINISTÉRIO PÚBLICO
Para a promotora Bartira Quinteiro, do Ministério Público Estadual (MPE), as novas medidas são resposta ao descumprimento das regras já existentes. “Completamos um ano de pandemia e estramos entrando em uma crise ainda maior. Nesse exato momento precisamos de medidas mais rígidas, mesmo que aplicando até a disposição do código penal, se for preciso. Nosso desejo é que ninguém mais venha a óbito”.
 
INFECTOLOGISTA
Outro ponto positivo do decreto foi evidenciado pela médica infectologista Carina Feriani, sobre o consumo de álcool. “A sociedade ainda não aprendeu que a ingestão de bebidas alcoólicas agrava muito o caso da covid. A gente vem tendo um número grande de pacientes com sintomas mais graves depois das festas do final de ano e carnaval. Além disso, as festas incentivam o uso da bebida e o uso da bebida incentiva aglomerações”.
 
ACIARA
A Aciara (Associação Comercial e Industrial de Araguaína) foi representada pela presidente Hélida Dantas, que agradeceu o apoio do poder público. “Fico feliz que todos já entenderam a importância da economia caminhar junto para gente não perder o foco, que é o comportamental. Tem mais a ver com CPF do que com CNPJ, temos em que agir em quem está gerando o problema. Na casa de quem está tendo a festa?”. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...