MENU

02/03/2021 às 00h00min - Atualizada em 02/03/2021 às 00h00min

Mais de 500 metros de rede são apreendidos no Lago Azul e Rio Lontra durante piracema

Fiscalização Ambiental do Município e Polícia Ambiental realizaram patrulhas quase que diárias de novembro até fevereiro para garantir a recuperação da fauna

Ascom/PMA
“Quando nós iniciamos era normal encontrar de 10 a 12 redes por dia e já notamos que a fiscalização surtiu efeito porque, hoje, o comum é encontrar poucas ou nenhuma”, afirmou o superintendente municipal do Meio Ambiente, Orialle Barbosa - Divulgação
A Prefeitura de Araguaína intensificou a fiscalização ambiental durante o período de piracema no Lago Azul e Rio Lontra. De 1ª de novembro até esse domingo, 28, foram apreendidos mais de 500 metros de rede de pesca que eram usadas para prática predatória e criminosa. As operações, realizadas até três vezes por semana pela Fiscalização Ambiental do Município e Polícia Ambiental, continuarão constantes porque a única pesca permitida no local é a esportiva.

Após os quatro meses de presença dos fiscais com a colaboração dos policiais armados, a instalação das redes e armadilhas vem diminuindo, de acordo com o diretor municipal de Fiscalização Ambiental, Orialle Barbosa. “Quando nós iniciamos era normal encontrar de 10 a 12 redes por dia e já notamos que, hoje, o comum é encontrar poucas ou nenhuma”.

Quem faz uso desses materiais descumpre o Decreto nº 161/19, que considera crime ambiental a pesca predatória e o uso de armadilhas. Em caso de flagrante, o responsável estará sujeito a uma multa que varia de R$ 300 a R$ 10 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de pescado.

Na última ronda da piracema, realizada na sexta-feira, 26, apenas uma rede foi apreendida e seu dono não foi identificado. “Mesmo não descobrindo quem instalou, só a apreensão dela já é uma punição. Uma rede 50 metros como essa custa de R$ 150 a R$ 250. Se ele perder toda semana, vai pensar duas vezes em voltar aqui”, explicou Barbosa.
 

Recuperação total

A ação faz parte de uma operação integrada de monitoramento em toda a extensão do Lago Azul e do Rio Lontra e está ligada ao Projeto Lago Vivo, que busca a recuperação e a aproximação da população a região. Dentre outros meios para alcançar esses objetivos está a introdução de 200 mil novos alevinos de espécies nativas que estavam extintas e regulamentação da pesca esportiva.
 

Pesca esportiva

Para pescar esportivamente no local, o morador deve conhecer as regras e expedir gratuitamente uma carteirinha no site http://pesca.araguaina.to.gov.br/. A diversão permite usar anzol, chumbada, linha, vara ou caniço, molinete, carretilha ou similar, iscas artificiais e naturais, sendo obrigatória a prática do pesque e solte.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...