MENU

21/08/2020 às 16h55min - Atualizada em 21/08/2020 às 16h55min

Prefeitura firma parceria com a Uemasul para oferta de cursos de mestrado e doutorado em inovação

Sara Ribeiro
Município dará contrapartida econômica, ofertando material permanente e de consumo com laboratório de robótica - Foto: Sara Ribeiro

Em reunião realizada na semana passada, o secretário municipal de Educação, José Antonio Pereira, e o coordenador de Pós-graduação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão –Uemasul, Diego Carvalho Viana, iniciaram tratativas para a implantação de programa de pós-graduação na área de inovação e tecnologias.

No encontro, Diego Carvalho apresentou ao secretário projeto da universidade para participação na Chamada Pública CNPq Nº 12/2020, do Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico para Inovação – MAI/DAI. Objetivo é firmar parceria entre a Prefeitura de Imperatriz e a Uemasul, para apoio logístico ao funcionamento do programa, em contrapartida, garantiria a oferta de vagas também aos professores da rede municipal.
“Por lei, os municípios são responsáveis apenas com a oferta de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Mas isso não impede que essa oferta vá além do previsto. Por isso já sinalizamos grande interesse em contribuir com o programa de qualificação e abrir novas oportunidades aos professores”, ressalta o secretário José Antonio Pereira.
Conforme preconiza o edital do CNPQ, o Município deve entrar com contrapartida econômica, ofertando material permanente e de consumo. “Apresentamos ao representante da faculdade nosso programa de implantação do ensino de robótica nas escolas municipais, e informamos que podemos disponibilizar o espaço físico do polo da Universidade Aberta do Brasil, UAB, para funcionamento do laboratório de robótica para os cursos de mestrado e doutorado”, informou. 
De acordo com o coordenador de pós-graduação da Uemasul, a proposta de criação de um programa de pós-graduação em Inovação contribuirá para dinamizar, agrupar de forma sistêmica as capacidades produtivas, científicas, tecnológicas e inovativas dispersas regionalmente. “Além de contribuir na construção de vocações no âmbito de ciência e tecnologia e possibilitar, a longo prazo, o empreendedorismo de base tecnológica e, a perspectiva da implantação de um ecossistema de inovação na região Tocantina do Maranhão”, destacou.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...