MENU

29/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 29/01/2021 às 00h00min

Comitê de Crise se reúne para tratar sobre vacinação e volta às aulas no Tocantins

Jarbas Coutinho
SECOM/TO
Estudante Wilka Vitória Silva - Divulgação/SECOM-TO- Katriel Bernardes

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, coordenou na tarde desta quarta-feira, 27, a primeira reunião deste ano do Comitê de Crise, formado por representantes dos poderes Executivo, Judiciário, Legislativo e órgãos de controle do Estado. O objetivo foi esclarecer sobre as ações de vacinação contra a Covid-19 no Tocantins e a evolução da doença, além de tratar a possibilidade de volta às aulas presenciais na rede estadual de ensino.

Ao abrir a reunião, o governador Carlesse agradeceu a todos os representantes dos poderes e organismos públicos que integram o Comitê, pelo trabalho e pelo apoio às ações de prevenção e combate à pandemia causada pelo novo Coronavírus. “Agradeço a todos pelo trabalho feito pelo Estado. O Tocantins está indo bem e vamos superar essa crise e conquistar a normalidade e o equilíbrio, graças à união de todos”, ressaltou, destacando o empenho para que o Estado fosse um dos primeiros a receber as doses da vacina para imunização dos tocantinenses.

Ao explicar sobre a situação epidemiológica no Tocantins, o secretário de Estado da Saúde, doutor Edgar Tollini, revelou que, hoje, a rede pública estadual está com 44% dos leitos ocupados e que, por determinação do governador Mauro Carlesse, nenhum leito foi desativado. “Portanto, estamos em estado de atenção permanente, com uma taxa de ocupação razoável, mas com tendência de estabilidade”, revelou.

Na ocasião, o secretário garantiu que o Tocantins não corre risco de desabastecimento de oxigênio.

Vacinas

De acordo com secretário de Estado da Saúde, doutor Edgar Tollini, o Estado já recebeu 60,9 mil doses da vacina contra a Covid-19 nos últimos dias, sendo que 44 mil são da CoronaVac 1; 11,5 mil da AstraZeneca 2; e 5,4 mil da CoronaVac 2. O secretário explicou que, por exigência do Ministério da Saúde, 5% do total de doses recebidas são destinadas à reserva técnica, para garantir a reposição em caso de qualquer contratempo.

“Já distribuímos mais de 33.600 doses para os municípios, porque é preciso deixar a reserva para a segunda etapa. Quem recebeu a vacina CoronaVac vai receber a segunda dose da CoronaVac, e quem foi imunizado com a vacina da AstraZeneca vai receber a mesma vacina posteriormente”, detalhou Edgar Tollini.

O titular da Saúde explicou que, por determinação do Ministério da Saúde, as Prefeituras são as responsáveis pela vacinação nos seus municípios. Cerca de 15% das vacinas entregues já foram aplicadas nos grupos prioritários, que são profissionais de saúde, idosos e indígenas.

Volta às aulas presenciais

Durante a reunião, o Comitê também tratou sobre a retomada das atividades educacionais presenciais do Tocantins. A gestora da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Adriana Aguiar, apresentou um panorama da educação, com detalhamento do atendimento, indicadores e pontos que precisam ser observados na tomada de decisão sobre a volta das aulas presenciais.

“Com muita atenção, acompanhamos as expectativas da comunidade educacional. Desde o início da pandemia, nossas decisões vêm sendo tomadas mediante articulação com a Secretaria de Estado da Saúde e, neste momento, não está sendo diferente. As medidas que serão anunciadas nos próximos dias estão sendo construídas observando a realidade de cada Sistema, rede de ensino, município e unidade escolar”, afirmou Adriana Aguiar.

Aglomerações

O comandante-geral da Polícia Militar, Jaizon Veras, expressou preocupação com as aglomerações por parte da população e ressaltou o trabalho da corporação militar para evitar o aumento do contágio. “Intensificamos as fiscalizações, porque percebemos que a sociedade está achando que tudo voltou ao normal. Estamos trabalhando com as demais forças de segurança, coibindo as aglomerações, e isso tem gerado resultados”, pontuou o comandante-geral.

Enfrentamento da pandemia

O secretário de Estado da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando, destacou que o Tocantins encerrou o quadro fiscal do ano de 2020 de forma satisfatória, fator determinante para o enfrentamento da pandemia. Segundo ele, foi possível manter a máquina funcionando e realizar ações necessárias para atender aos menos favorecidos, como determinou o Governador Carlesse. “Foram apenas três meses de retração da nossa arrecadação, mas houve uma reação e terminamos bem, com equilíbrio, graças às medidas de contenção e o apoio do governo federal. Vamos precisar do apoio que sempre tivemos dos demais poderes e órgãos”, reforçou.

Já o titular da Comunicação, Élcio Mendes, destacou o trabalho realizado pela pasta de levar informações sobre a pandemia aos 139 municípios do Estado. “Tentamos levar o máximo de transparência e de informações com relação à pandemia. Estamos finalizando uma campanha voltada tanto para a vacinação, com foco na conscientização e a importância do imunizante, como para a questão da assistência alimentar concedida pelo Governo do Estado às pessoas menos favorecidas. Sabemos que boa parte da nossa população tem dificuldade alimentar, principalmente neste período de pandemia”, explicou.

O Comitê de Crise foi implantado com a participação da Assembleia Legislativa (AL/TO); do Tribunal de Justiça (TJ/TO); do Ministério Público Estadual (MPE); da Defensoria Pública Estadual (DPE); da Polícia Federal (PF); da Polícia Rodoviária Federal (PRF); da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Tocantins (OAB/TO) e do Exército Brasileiro.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...