MENU

13/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 13/01/2021 às 00h00min

​Suzano integra o Índice Carbono Eficiente da B3

Companhia faz parte da lista de empresas reconhecidas por suas boas práticas sustentáveis e pela transparência na gestão de emissões de Gases do Efeito Estufa

Assessoria de Imprensa da Suzano
Foto: Divulgação/SUZANO
A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, foi selecionada para compor o Índice Carbono Eficiente da B3 (ICO2 B3). A lista de empresas da carteira tem vigência até 30 de abril de 2021 e reúne 62 ações de 58 companhias listadas na Bolsa brasileira. Todas elas pertencem ao IBrX 100, indicador composto pelos 100 ativos mais negociados do mercado de capitais nacional. 

Criado pela B3 em 2010, o Índice Carbono Eficiente contribui para fomentar o desenvolvimento sustentável das empresas na busca por uma sociedade mais consciente e com menos emissão de Gases do Efeito Estufa (GEE). Isso porque as emissões de GEEs são uma das variáveis analisadas para a composição do ICO2 B3, que é rebalanceado a cada quatro meses.

O ingresso da Suzano no ICO2 B3 reitera o comprometimento da companhia com as metas de longo prazo que preveem, entre outras ações, a captura de 40 milhões de toneladas adicionais de carbono da atmosfera até 2030.

“Iniciamos 2021 com mais um reconhecimento à gestão e à transparência da Suzano no tema Mudanças Climáticas. Buscamos constantemente soluções que nos permitam alcançar operações ainda mais eficientes e promover a substituição de produtos de origem fóssil. Ao mesmo tempo, por meio das nossas florestas nativas e dos plantios de eucalipto, contribuímos diretamente para a remoção de CO2 da atmosfera”, afirma Marcelo Bacci, diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da Suzano.

Além do ICO2 B3, a Suzano também integra o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e o Índice Dow Jones de Sustentabilidade - Mercados Emergentes (DJSI EmergingMarkets). Também foi a segunda companhia do mundo e a primeira do Hemisfério Sul e das Américas a emitir títulos sustentáveis (Sustainability-linkedbonds) em empréstimos atrelados a metas ambientais. Essas conquistas marcaram o ano de 2020 e colocaram a Suzano em destaque internacional por sua jornada ESG (Environmental, Social, and Corporate Governance, ou Ambiental, Social e de Governança Corporativa, em português).

Sobre a Suzano
A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operationVeracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...