MENU

05/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 05/01/2021 às 00h00min

Justiça faz desaforamento do julgamento de Júnior do Nenzim

O TJ-MA levou em consideração as alegações da Procuradoria, que sustentou a influência do acusado na cidade

Da Assessoria
Júnior do Nenzim será julgado em São Luís - Foto: Divulgação
Manoel Mariano de Sousa Filho, o Júnior do Nenzim, irá a júri popular pelo assassinato do próprio pai, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim. O crime ocorreu no dia 6 de dezembro de 2017, na zona rural de Barra do Corda.

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão decidiu pelo desaforamento do julgamento de Nenzim, e o júri, que ocorreria em Barra do Corda, foi transferido para São Luís, a pedido do Ministério Público. O TJ-MA levou em consideração as alegações da Procuradora Regina Lúcia Almeida Rocha, que sustentou a influência do réu na cidade.

O desembargador Josemar Lopes Santos decidiu pela transferência do júri para a capital maranhense. Seu voto foi acompanhado pelos outros dois desembargadores, membros da 3ª Câmara Criminal, José de Ribamar Froz Sobrinho e Tyrone José Silva.

O caso
O ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido também como ‘Nenzim’, foi morto com um tiro no pescoço no dia 6 de dezembro de 2017. Na ocasião, ele estava acompanhado do filho, ‘Júnior do Nenzim’. Durante as investigações, a polícia verificou, por meio de vídeos de câmeras de segurança da região em que ocorreu o crime, que o veículo em que a vítima estava não foi direto para o hospital. A atitude de Mariano Filho, que conduzia a caminhonete, levantou suspeita. Ele ficou rodando com o veículo pela cidade antes de prestar socorro ao pai. Em depoimento, o acusado negou a morte do pai. Ele chegou a falar até que não ouviu os disparos, mas inicialmente disse que dois homens chegaram em uma motocicleta e atiraram.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...