MENU

31/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 31/12/2020 às 00h00min

Virada Cultural incentiva artistas locais e aquece comércio na Beira Rio

Banda Forró de Elite abre Virada Cultural agitando público

Kalyne Cunha – Ascom
Foto: Edmara Silva
Nesta terça-feira, 29 de dezembro, a Prefeitura de Imperatriz iniciou a Virada Cultural desta semana, na Concha Acústica da Avenida Beira Rio. Objetivo é valorizar e fortalecer a diversidade musical da cidade.

Programação faz parte do conjunto de ações para amparar artistas locais, durante o período de pandemia da Covid-19. Ação integra artistas contemplados no edital de Premiação Neném Bragança de Música (nº 005/2020 – FCI/FUMIC), viabilizado através de verba Federal, advinda da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020).
  
Evento iniciou ao som da banda Forró de Elite que fez o público sair do chão. Na sequência, a dupla Thiago e Luan conquistou a todos com o carisma do Sertanejo Universitário. A noitada terminou com a cantora Bárbara D´Lux, conhecida pela sua voz única e por um fôlego contagiante, de dançar sem parar, e ainda envolver o público com suas brincadeiras.

Sobre o evento, o presidente da FCI, Olímpio Pereira Marinho Filho, o Gury, explica que, “o público de Imperatriz se fez presente valorizando a prata da casa, ainda que seja em uma terça-feira, a participação destas pessoas fez todo o diferencial do evento. Independente de renomes nacionais, elas vieram para prestigiar nossos artistas, que têm seu valor e plateia”, relata.

Uma forma de descentralizar grandes fluxos de pessoas, por conta da pandemia, foi mudar a agenda do réveillon. “Em decorrência da pandemia, o réveillon se tornou três dias de programação, o que contempla um maior número de artistas locais, e o objetivo é que a programação faça parte do calendário da cidade virando tradição”, explica Gury.

O evento contou com a participação de crianças - durante o horário permitido - e até famílias inteiras que fizeram questão de prestigiar o primeiro dia de Virada Cultural, como a Mônica Santos. “O evento está maravilhoso! Trouxe a minha bebê de colo e meus outros dois filhos, além da minha irmã e meus dois sobrinhos. Toda vez que meu esposo vai tocar o acompanhamos sempre e a família vem toda. Com certeza tentamos aproveitar o máximo”, enfatiza.

A Virada Cultural aqueceu o comércio na Beira Rio. O vendedor Wilker de Sousa Chaves fala que a pandemia afetou consideravelmente seus negócios. “Passamos muitos meses parados, fechados sem trabalhar e quando retornamos o fluxo de clientes já não era mais o mesmo. Com o evento de hoje, mesmo não conseguindo alcançar as metas de antes, tivemos um público razoável. Esperamos que os demais eventos tragam mais clientes, para que possamos aumentar os lucros”, desabafa.

De acordo com a Policia Militar, estiveram presentes no local do evento uma faixa de 500 pessoas, a Setran contabilizou um fluxo de transporte de 3 mil veículos em toda a Beira Rio. O bom funcionamento e a ordem do local foram garantidos pela Guarda Municipal, Defesa Civil, Setran, Samu, Fundação Cultural, Sinfra e Polícia Militar.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...