MENU

15/08/2020 às 11h04min - Atualizada em 15/08/2020 às 11h04min

"Quanto o Brasil está perdendo por falta de planejamento?", questiona secretário

SECAP
Secretário Simplício Araújo ressaltou que o Maranhão foi o único estado que dialogou com toda a classe empresarial em busca de alternativas - Foto: Divulgação

São Luís - Reconstrução do varejo, posicionamento dos negócios na retomada das atividades e tempo de planejamento estratégico. Esses foram alguns dos pontos discutidos pelo secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, durante sua participação na live 'Conexão ACM Especial', em comemoração aos 166 anos da Associação Comercial do Maranhão, ocorrida na noite de quarta-feira (12).
Na live, o secretário pontuou as ações viabilizadas pela Seinc, como a entrega de 187 respiradores, a arrecadação de mais de R$ 20 milhões em doações para a saúde do Maranhão e a participação da classe empresarial na doação de máscaras, termômetros, álcool 70 e em gel, testes rápidos e serviços gratuitos para profissionais de saúde locais. Contudo, reforçou que o momento ainda é delicado e é preciso seguir enfrentando conjuntamente neste período de crise sanitária.
"Ainda estamos vivendo com um grau de imprevisibilidade muito grande. Apenas coloco [a vocês]: em que ponto nós estamos da doença? Em que ponto nós estamos na economia como um todo?", perguntou Simplício Araújo, ao ponderar sobre as adaptações e perdas dos empresários na pandemia causada pelo coronavírus.
Simplício Araújo ressaltou, também, que o Maranhão foi o único estado que dialogou com toda a classe empresarial. "Consideramos ali até 95% das sugestões que vieram da classe [empresarial], dependendo do que veio de cada segmento. O que precisamos num momento como esse é o diálogo. Precisamos estar ouvindo e buscando a convergência para assuntos tão complexos como esses", pontuou.
O secretário acrescentou, ainda, que são necessárias mais ações conjuntas entre os 27 estados da federação, assim como uma preocupação por todo o Brasil - e não apenas regional, estadual ou municipal. "Hoje, quem está nos salvando é o agronegócio. O quanto que não estamos perdendo por falta de planejamento? De agora para frente, não podemos continuar em dualismos. (…) Temos que discutir em âmbito de país e não de paróquia", destacou Simplício Araújo.

Prazos sobre licenças

Questionado sobre a possibilidade de adiamento dos prazos sobre licenças neste período de pandemia, Simplício Araújo afirmou que irá dialogar com as entidades e sugeriu que todas elas façam uma proposta à Seinc, com medidas exequíveis e fundamentadas, para que o Governo do Estado possa executá-la.
"Contem com a minha contribuição sobre esta postergação das licenças. Façam a proposta para que a Seinc possa estudar formas desta viabilidade", reforçou o secretário.

Conexão ACM Especial

Além do secretário Simplício Araújo, também participaram da live os empresários Marcelo Vieira Brasil (Grupo Potiguar), José Gonçalves dos Santos (Centro Elétrico), Leopoldo Santos (Presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão - Sindcombustiveis) e Pedro Robson Holanda (VP da ACM para Assuntos do Comércio, Indústria e Serviços), com mediação do VP da ACM, Fernando Duailibe Mendonça.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...