MENU

16/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 16/12/2020 às 00h00min

Acusado de matar publicitária vai a júri popular em fevereiro

Mariana Costa foi encontrada morta em seu apartamento, em 2016

Lucas Porto vai sentar no banco dos réus em fevereiro - Foto: Divulgação
O empresário Lucas Porto, acusado de estuprar e matar a publicitária Mariana Costa, de 33 anos, em novembro de  2016, vai a júri popular no dia 24 de fevereiro de 2021. O acusado se encontra preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
A vítima, sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney, foi encontrada morta em seu apartamento no Turu, em São Luís, com sinais de estupro e asfixia, de acordo com as investigações da Polícia Civil.

Lucas Porto era cunhado de Mariana. Imagens das câmeras de segurança do prédio flagraram o acusado em duas oportunidades no local, na data do crime. Na primeira vez, ele chega com as filhas da vítima, e em seguida entra no apartamento e sai cerca de 40 minutos depois, descendo pelas escadas.

Dia Estadual de Combate ao feminicídio

Após a morte da publicitária, a família de Mariana Costa criou o projeto ‘Somos Todos Mariana’, que ajuda no combate ao feminicídio no Maranhão. A iniciativa leva para bairros e escolas, palestras que alertam sobre a importância da mobilização contra casos de violência contra mulheres.

A data do assassinato de Mariana Costa, 13 de novembro, virou símbolo de luta contra a violência com a criação do Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. Um projeto foi criado para ajudar as famílias de mulheres que foram mortas ou que sofrem com a violência.

A Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) pediu a criação de uma frente parlamentar de combate ao feminicídio. O objetivo é fiscalizar os órgãos de proteção à mulher e implantar delegacias no interior do estado para combater esse tipo de crime.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...