MENU

14/08/2020 às 09h50min - Atualizada em 14/08/2020 às 09h50min

Camelôs ficam revoltados com apreensão de mercadorias em Araguaína

Illya Nathsje
A fiscalização foi intensificada no centro comercial da cidade e gerou revolta nos ambulantes - Foto: Divulgação
Araguaína (TO) - Mercadorias de vários vendedores ambulantes foram apreendidas no centro comercial de Araguaína, nesta quarta e quinta-feira, dias 12 e 13, por equipes da prefeitura que ficalizam o cumprimento dos decretos municipais que visam evitar a propagação da covid-19.

As apreensões foram filmadas por populares e os vídeos repercutiram nas redes sociais, gerando revolta e indignação. Um deles mostra um ambulante cercado por fiscais do Departamento Municipal de Posturas e pela Polícia Militar enquanto a mercadoria é recolhida.
O vendedor ainda argumenta tentando impedir a apreensão, mas sem êxito. "Eu sou honesto, não sou bandido não. Vão perseguir quem está roubando e vendendo droga", esbravejou.

Ação surpreende prefeito
A repercussão das ações foi tamanha que o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, precisou gravar um vídeo comentando a situação. Direto do aeroporto de Brasília, onde está em busca de recursos para o novo hospital de campanha, Dimas disse que ficou surpreso com a ação dos fiscais.
"Assim como muitos, me surpreendi com alguns vídeos de abordagens da fiscalização a camelôs. Não concordo com abordagens equivocadas", frisou.
Dimas ainda disse que a ocupação dos leitos na rede pública estadual e municipal está alta e ainda não "dá para abrir indiscriminadamente todas as atividades".
Os ambulantes foram proibidos de trabalhar no início da pandemia, assim como vários estabelecimentos foram fechados. De lá para cá, no entanto, diversos segmentos já foram reabertos, a exemplo das academias, bares, restaurantes, parques e igrejas.

PM sem máscara
Sobre a participação nas ações, a Polícia Militar disse que estava presente apenas para preservar a integridade física de todos os envolvidos, tanto dos agentes públicos quanto dos próprios cidadãos abordados.
Em uma das ações, um policial aparece sem máscara, contrariando as normas e orientações internas da PM. "Quanto a esta situação, já foram tomadas todas as providências internas cabíveis no sentido de se cumprir as determinações institucionais de combate à covid-19", disse o Comandante do 2º BPM, Tenente-Coronel Valdeonne Dias da Silva.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...