MENU

04/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 04/12/2020 às 00h00min

Operação da PF desarticula grupo criminoso que extorquia prefeito maranhense

A quadrilha exigia pagamento de parte dos recursos públicos federais destinados ao município

Da Assessoria
Operação da PF aconteceu ontem e cumpriu três mandados de prisão e sete de buscas e apreensões - Foto: Divulgação/PF
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (3) a Operação “Ágio Final”, com a finalidade de desmantelar associação criminosa que praticava extorsão a um prefeito de município no interior do Estado.

O município em questão não foi especificado pela operação, mas cerca de 40 policiais federais deram cumprimento às ordens judiciais em São Luís, São José do Ribamar, Itapecuru Mirim e Pindaré-Mirim.

A investigação teve início a partir de denúncia apresentada pelo gestor municipal à Procuradoria da República no Maranhão (PR/MA) informando diversas ameaças sofridas ao longo de 2020. Em atuação conjunta com a Procuradoria da República, a Polícia Federal identificou um grupo criminoso que exigia pagamento de parte dos recursos públicos federais destinados ao município, sob o pretexto de ter influído na destinação das verbas.

Segundo as denúncias, as extorsões eram realizadas de forma ostensiva, com episódios de invasão a residência do gestor e intermediação com terceiros, de modo a conferir maior pressão para o pagamento dos valores exigidos.
A PF, cumpriu três mandados de prisão preventiva e sete de buscas e apreensões, mas não divulgou o nome das pessoas presas, bem como dos alvos das buscas e em quais cidades aconteceram às prisões.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelos crimes de extorsão qualificada (Art. 158, §1° do CP), estelionato majorado (Art. 171, §3° do CP) e associação criminosa (Art. 288 do CPB), que somadas as penas podem chegar até dezoito anos de reclusão mais multa.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...