MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
29/03/2023 às 11h18min - Atualizada em 30/03/2023 às 00h01min

CLI celebra dois anos colaborando com o desenvolvimento do agronegócio sustentável no Nordeste

Empresa de logística portuária de Itaqui (MA) completa dois anos de serviços impactando positivamente o desenvolvimento da região. Agora, a expertise em transporte de grãos será replicada no maior complexo portuário da América Latina

SALA DA NOTÍCIA Maria Fernanda Salla
lamcomunicacao.com
Motivos não faltam para a CLI (Corredor Logística e Infraestrutura) comemorar seus dois anos de atividade. Com a expertise de um dos quatro operadores do TEGRAM (Terminal de Grãos do Maranhão), a CLI concluiu a transição e, neste mês, assumiu a operação da EPSA (Elevações Portuárias S.A.) no Porto de Santos (SP), um dos maiores terminais de açúcar e grãos do porto paulista, levando a excelência operacional que faz parte da história de sucesso do Porto de Itaqui.  “Foram 100 dias de transição para imprimirmos em Santos, a marca e cultura CLI já conhecidas no Nordeste. Foi um processo longo que garantiu a transparência e a robustez necessárias para nossa chegada em São Paulo”, conta o CEO da CLI, Hélcio Tokeshi.

Somente em 2022, no terminal da CLI no Porto de Itaqui foram embarcadas 2.929.500 toneladas de soja e 1.234.140 toneladas de milho, fazendo da empresa a detentora de uma das maiores pranchas de grãos do país. Além de favorecer a eficiência do escoamento no porto, a CLI contribui para o desenvolvimento da agricultura sustentável na região do Mapito (confluência dos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins), apontada como um grande celeiro do agronegócio no Brasil.

Operadora independente, com foco único em infraestrutura e logística portuária para o agronegócio e excelência de serviços de elevação, a CLI é um dos quatro operadores do TEGRAM embarcando soja, farelo de soja e milho produzidos no Maranhão, Piauí, Tocantins e nordeste do Mato Grosso. Em Santos, além da soja e milho, também é embarcado açúcar produzidos em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais.

Para os recém adquiridos terminais de Santos, os planos de expansão já estão em curso. “Nossa expectativa é de um crescimento de mais de 20% em relação ao volume atual de grãos e açúcar movimentados nos terminais”, afirma o CEO. Segundo ele, a maestria e excelência operacional já conhecidos no trabalho da CLI no TEGRAM e que garantem competitividade às tradings também serão impressas em Santos.

CLI
A Corredor Logística e Infraestrutura (CLI) é uma operadora bandeira branca para o agronegócio brasileiro. Atualmente ela é um dos quatro operadores do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) localizado no Porto de Itaqui e da EPSA, no Porto de Santos. Com um serviço flexível e de alta qualidade, ela tem uma capacidade total de elevação de mais de 20 milhões de toneladas por ano entre açúcar e grãos. Pertencente às gestora IG4 Capital e a Macquarie Asset Management (MAM), a CLI também possui uma agenda ESG, contribuindo para o desenvolvimento do agronegócio responsável no Brasil.



Atendimento à Imprensa
[email protected] | 11 94171-0919
[email protected]

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90