MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
19/01/2023 às 21h10min - Atualizada em 19/01/2023 às 21h10min

Matou no DF: Fugiu pra Araguaína. Foi Preso!

Maranhão estrangulou jovem em Planaltina e se escondeu na casa de parentes

Da Assessoria
Amanda Santos Pereira, 21 anos - Foto: Divulgação
 
Araguaína/TO - Um foragido da Justiça do Distrito Federal por matar uma jovem em Planaltina foi preso na tarde desta quarta-feira (18), em Araguaína (TO). Eliésio Carvalho Ribeiro, de 36 anos, fugiu logo após o crime e estava sendo procurado pela polícia.

A vítima, Amanda Santos Pereira, de 21 anos, foi encontrada morta na madrugada de 14 de dezembro de 2022, em frente a um supermercado, com marcas de violência no pescoço. Ela teria conhecido o suspeito há apenas dois dias, segundo a polícia.

As investigações iniciaram logo após o crime, até que os policiais do DF localizaram o suspeito em Araguaína, escondido na casa de parentes. A partir daí, acionaram a Polícia Civil do Tocantins e em uma ação conjunta entre as duas forças, o homem foi preso na tarde desta quarta-feira.

“A ação conjunta e integrada foi fundamental para o êxito da operação e para a resposta à sociedade no que se refere a um crime tão grave”, pontuou o delegado Bernardo Pinto, que participou da prisão e prestou apoio em toda a operação, fazendo a intermediação entre as equipes de Araguaína e do DF.

Conforme a PCDF, Eliésio tem um histórico de crimes contra a mulher. Ele é indiciado por lesão contra a ex-companheira. O homem também já foi apontado como autor de estupro.

Segundo a polícia, a jovem havia terminado um namoro há dois dias, tempo em que conheceu o suspeito de assassiná-la. O homem teria chamado Amanda para beber na casa dele.

A polícia acredita que, durante a madrugada, o suspeito tentou manter relações sexuais com a vítima e, após a recusa, a estrangulou até a morte. O corpo de Amanda estava próximo a uma calçada, em frente à casa de Eliésio. Por volta das 5h, enquanto peritos colhiam provas, o homem saiu de casa normalmente e foi trabalhar como pedreiro em uma obra no Plano Piloto.

O agente de polícia da PC-DF, Adonias Ximenes, que é referência na investigação de homicídios, também destacou a importância do trabalho conjunto para o êxito da operação. “O trabalho de investigação se iniciou na 31ª DP de Planaltina, em seguida foi feito contato com a PC-TO, cujo apoio foi fundamental para o sucesso da operação. Isso demonstra a importância da atuação conjunta das polícias judiciárias. Agentes, escrivães, delegados, enfim, todos policiais civis envolvidos foram de fundamental importância”, destacou o agente Ximenes.

A operação contou com a participação de mais três policiais do DF, entre eles, o delegado Brunno Oliveira e Silva. Além da delegada regional de Araguaína, Ana Maria Varjal, e do delegado da 2ª DHPP, Adriano de Aguiar Carvalho, com suas respectivas equipes.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90