MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
09/12/2022 às 16h54min - Atualizada em 09/12/2022 às 16h54min

Robô do TJMA faz triagem de processos parados

A Robô Judith atua na etiquetagem de processos parados há mais de 100 dias

Gabryella Sousa - Agência TJMA de Notícias
Agência TJMA de Notícias
O Robô recebeu o nome de Judith em homenagem à primeira desembargadora do TJMA, Judith de Oliveira Pacheco - Foto: Divulgação: Carlos E. Sales
 
É possível imaginar como seria o cenário em que servidores e servidoras pudessem usar seu tempo para tarefas que exijam maior conhecimento técnico e analítico, em vez de usá-lo para identificar processos parados e etiquetá-los? Esse é o novo panorama que a Robô Judith oferece para o Judiciário maranhense.

A automação desenvolvida pelo Laboratório de Inovação do Tribunal de Justiça do Maranhão – Toada Lab, por meio do código fonte disponibilizado pela parceria com Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), tem como objetivo agilizar a etiquetagem de processos parados a mais de 100 dias. Dessa forma, com o funcionamento da robô é possível etiquetar até dois processos por minuto e, dependendo das condições da conexão com o Processo Judicial Eletrônico (PJE), pode chegar a até três processos. 

O Robô recebeu o nome de Judith em homenagem ao empossamento da primeira mulher no cargo de desembargadora no Tribunal de Justiça do Maranhão, Judith de Oliveira Pacheco, reconhecida por seus méritos e dedicação à Justiça.
 
COMO FUNCIONA
Para fazer o uso da Robô Judith é necessário que o(a) servidor(a) preencha um arquivo de texto (.txt) do próprio robô com os números dos processos com mais de 100 dias parados. Geralmente o relatório com os números dos processos pode ser pego no sistema Jurisconsult. 

Assim, depois de preencher o arquivo de texto, basta executar a robô e a Judith fará todo o trabalho de etiquetar os processos com uma etiqueta informativa de que o processo está parado (+100 dias).

QUAIS AS VANTAGENS DE UTILIZAR A ROBÔ JUDITH?
A partir do uso da automação, o(a) assessor(a) poderá trabalhar no mesmo computador em que a Judith está rodando, otimizando o tempo de trabalho e retendo custos adicionais com maquinários.

Outra de suas principais vantagens é o funcionamento da robô, que atua sozinha, seguindo estes passos: abre a página do PJE; loga no sistema com o auxílio do token do(a) servidor(a); identifica os processos parados em qualquer caixa do PJE em que o(a) servidor(a) tenha acesso; analisa todas as caixas do setor e dessa forma, finaliza sua atividade, bastando que o(a) servidor(a) inicie a robô dando um duplo clique no ícone do software.

Ainda é possível escalar a Judith para várias máquinas, agilizando ainda mais a identificação dos processos do setor com mais de 100 dias parados. Para mais informações sobre a Robô Judith entre em contato com o Toada Lab por meio do telefone: (98) 3194-5822 ou pelo e-mail institucional:  toada. [email protected]

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90