MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
04/12/2022 às 14h24min - Atualizada em 04/12/2022 às 14h24min

Suzano e FUNBIO firmam parceria inédita para incentivar o extrativismo sustentável

Iniciativa busca fortalecer comunidades do Maranhão na geração, comercialização e gestão de produtos da sociobiodiversidade

Assimp/Suzano
Foto: Bruna Ribeiro/FUNBIO


Suzano e o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO) formalizaram nesta sexta-feira (02/12) uma parceria que visa promover o extrativismo sustentável por meio do fortalecimento dos processos de gestão, produção e comercialização de produtos comunitários do MaranhãoA iniciativa, intitulada “Do extrativismo ao empreendedorismo social: fortalecendo a bioeconomia nas comunidades tradicionais do Maranhão”, prevê a destinação de mais de R$ 4 milhões para ações que serão realizadas na Amazônia e sua zona de transição com o Cerrado. As ações serão realizadas pela ONG Agência de Desenvolvimento Extensão Amazônia.

O projeto, com duração prevista até dezembro de 2024, envolverá as atividades de extração, beneficiamento e comercialização do açaí, babaçu, buriti, cajá e seus derivados. Serão cerca de 1.700 pessoas diretamente beneficiadas na iniciativa que reunirá 12 organizações, sendo uma por comunidade, localizadas em cinco municípios de atuação: Cidelândia, Imperatriz, João Lisboa, Davinópolis e Buritirana. 

“A parceria reforça um dos ‘Compromissos para Renovar a Vida’ estabelecidos pela Suzano, de retirar 200 mil pessoas da linha de pobreza em suas áreas de atuação, até 2030. Projetos como este, que utilizam o extrativismo sustentável como foco, fortalecem a vocação da comunidade local, incentivam a conservação do meio ambiente e colaboram com a mitigação de vulnerabilidades sociais. Com a iniciativa, queremos reforçar nosso compromisso de retirada de pessoas da pobreza por meio do estabelecimento de parcerias estruturantes nas nossas regiões de atuação”, afirma Fabian Bruzon, diretor de Operações Florestais da Suzano.

A iniciativa também prevê o incentivo ao fortalecimento da participação das mulheres dentro das associações, principalmente no empreendedorismo feminino, com o objetivo de apoiar e capacitar as moradoras locais, já que a mulher agroextrativista possui um papel fundamental nas cadeias produtivas da sociobiodiversidade. “Esse projeto prioriza a participação feminina, que tem liderança e papel fundamental no desenvolvimento das organizações sociais e das comunidades como um todo, contribuindo assim com a igualdade de gênero”, destaca Cristina Gil, diretora executiva de Sustentabilidade e Comunicação da Suzano. 

“O apoio da Suzano contribui para o fortalecimento de comunidades que detêm importante conhecimento tradicional sobre o uso de recursos florestais no Maranhão, como o das quebradeiras de coco de babaçu. O protagonismo feminino é destaque nesta atividade, central para muitas das famílias beneficiadas”, diz Rosa Lemos de Sá, Secretária-geral do FUNBIO. 

De acordo com Maria Edileuza de Sousa Pereira, Presidente da Associação Dos Agricultores Familiares do Assentamento Estrela da Serra, no município de João Lisboa, no Maranhão, a iniciativa impulsionará o desenvolvimento da região. “Por anos almejamos parcerias na nossa comunidade em projetos que pudessem gerar renda, valorizando o nosso potencial na agricultura e no extrativismo de babaçu. Ser mulher e liderança de comunidade é um grande desafio diário. Contamos com este projeto para que seja um caminho de transformação na nossa região”, ressalta Maria. 

Além da iniciativa com o FUNBIO, a Suzano desenvolve uma série de atividades com populações tradicionais do Maranhão visando a autonomia e o fortalecimento das comunidades locais, por meio de programas e projetos de geração de renda. É o caso do projeto Pindowa, uma iniciativa da Suzano que surgiu a partir do desejo das quebradeiras de coco, que almejavam um projeto de artesanato que preservasse a tradição e cultura do babaçu, promovendo o envolvimento da juventude e agregando valor aos produtos do extrativismo sustentável. 

Essa é a segunda parceria firmada entre a Suzano e o FUNBIO. Em 2020, a empresa lançou um edital emergencial de apoio ao enfrentamento dos efeitos da Covid-19, com aporte de R$ 500 mil via projetos de resposta rápida, visando buscar soluções que minimizem as dificuldades decorrentes do isolamento social, que afetaram as atividades desenvolvidas pelas comunidades. 

 

Sobre a Suzano 
Suzano é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras, de origem renovável, e tem como propósito renovar a vida a partir da árvore. Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores produtoras de papéis da América Latina, atende mais de 2 bilhões de pessoas a partir de 11 fábricas em operação no Brasil, além da joint operation Veracel. Com 98 anos de história e uma capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano, exporta para mais de 100 países. Tem sua atuação pautada na Inovabilidade – Inovação a serviço da Sustentabilidade – e nos mais elevados níveis de práticas socioambientais e de Governança Corporativa, com ações negociadas nas bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br 
Sobre o FUNBIO 
O Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO) é um mecanismo financeiro nacional privado, sem fins lucrativos, que trabalha em parceria com os setores governamental, empresarial e a sociedade civil para que recursos estratégicos e financeiros sejam destinados a iniciativas efetivas de conservação da biodiversidade. Desde o início das atividades, em 1996 o FUNBIO já apoiou mais de 400 projetos que beneficiaram número superior a 300 instituições em todo o país. Entre as principais atividades realizadas estão a gestão financeira de projetos, o desenho de mecanismos financeiros e estudos de novas fontes de recursos para a conservação, além de compras e contratações de bens e serviços. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90