MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
04/12/2022 às 13h42min - Atualizada em 04/12/2022 às 13h42min

Estudante da rede estadual é destaque nas Paralimpíadas Escolares 2022

Secom/MA
Gyovanna Lorranny exibe as medalhas conquistadas em diversas competições regionais e nacionais - Foto: Antonio Martins
Destaque em diversas competições nacionais, a paratleta Gyovanna Lorranny Araújo Machado, 13 anos, estudante do Centro de Ensino Antônio Ribeiro da Silva, localizado no bairro Sá Viana, vive um momento especial em sua vida. Na semana passada, a estudante conquistou a medalha de ouro no atletismo, participando da prova de velocidade dos 150m nas Paralimpíadas Escolares, fase nacional, realizada em São Paulo. A atleta, que possui paralisia cerebral moderada, já acumula 12 medalhas, desde quando começou a competir, em 2021.

A atleta maranhense foi descoberta durante uma aula de Educação Física na escola, por meio do Projeto Atletismo na Escola, coordenado pelos professores Márcio Miguéns, professor da Gyovanna; e Silma Braga. Após o primeiro contato com o atletismo, a estudante não para de conquistar medalhas.

A estudante Gyovanna conta como iniciou no esporte. “Eu estava na quadra da escola participando de uma aula de Educação Física. O professor pediu para eu correr e percebeu a minha dificuldade para executar alguns movimentos e perguntou se eu tinha algum problema. Eu falei que tinha paralisia cerebral e, a partir desse momento comecei a treinar e fui evoluindo a cada dia”, expressou.  

O ano de 2022 foi de grandes conquistas para a atleta. Nos Jogos Escolares Ludovicense/JEL’s, realizados em junho, Gyovanna foi primeira colocada na prova de Salto em Distância. Em agosto, ganhou as provas de velocidade de 150 e 800 metros, além do Salto em Distância, na Paralimpíadas Escolares, fase regional, em Natal-RN. A paratleta também conquistou medalhas de ouro nos Jogos Escolares Maranhenses (PARAJEM’s), além de outras conquistas.

Gyovanna expressou alegria ao falar sobre a sua primeira conquista e, apesar de já ter brilhado em diversas competições, diz que ainda fica nervosa durante as disputas. A estudante também revelou que precisa se dedicar aos estudos e ao esporte, para realizar os seus objetivos. 

“A minha primeira viagem foi no ano passado, para o Rio de Janeiro, onde conquistei a medalha de ouro. Fui uma sensação incrível. A partir daí fui ganhando diversas competições, mas ainda fico nervosa quando estou competindo. Penso em progredir no esporte, e proporcionar uma vida melhor para a minha família, mas para isso preciso focar nos estudos e no atletismo para realizar esses sonhos”, finalizou. 

O professor de Gyovanna, o educador físico, Márcio Miguéns, falou com entusiasmo da estudante e agradeceu o Governo do Estado pelo incentivo à educação e ao fortalecimento do esporte nas escolas, como forma de garantir a formação integral de todos. “A Gyovanna tem uma trajetória muito bonita e já conquistou êxito em diversas competições, e ainda vai dar muitos frutos para o Maranhão. A Seduc tem nos ajudado e só temos a agradecer a professora Leuzinete, que é incansável nesse processo de fortalecimento do esporte educacional e da cidadania. Agradeço também ao governador Brandão, por apoiar esse projeto social fantástico”, ressaltou.

Mingéns ressaltou também o apoio da família, para que a estudante pudesse superar os obstáculos. “Gyovanna tinha tudo para ficar em casa, numa cadeira de rodas, em uma cama, mas a mãe entendeu que o atletismo educacional é fundamental na vida da estudante. Parabéns à família, escola, e a atleta Gyovanna”, exprimiu.

A edição 2022 das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo, fase nacional, onde a maranhense conquistou medalha de ouro, foi a maior da história, com cerca de 1,3 mil atletas oriundos de 25 estados e do Distrito Federal - a exceção foi o Piauí. Os inscritos de 2022 superaram os 1.200 participantes da edição de 2019, ano em que todas as 27 unidades federativas brasileiras foram representadas.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90