MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
02/12/2022 às 10h26min - Atualizada em 02/12/2022 às 10h26min

Polícia Civil localiza e apreende armas de fogo usadas em execução na cidade de Xambioá

Armas estavam na posse de dois homens, um deles é pai de um suspeito

Rogério de Oliveira
SSP / TO
Armas de fogo utilizadas em homicídios são apreendidas pela Polícia Civil em Xambioá - Foto: DICOM SSP TO
  
Em continuidade às ações de combate à criminalidade, a Polícia Civil do Tocantins (PCTO), por meio da 22ª DP de Xambioá, deflagrou na manhã quinta-feira, 1º, uma operação que resultou nas prisões de dois indivíduos, de 57 e 44 anos, e na recuperação de três armas de fogo, que foram usadas em um homicídio ocorrido há poucos dias naquela cidade.  

Comandada pelo delegado-chefe da 22ª DP, Márcio Lopes da Silva, a ação tinha como um dos objetivos elucidar o crime de homicídio, ocorrido no último dia 18 de novembro, e que vitimou Cesar Alessandro da Silva e Silva, o qual teria sido morto por membros de uma facção criminosa.  

Durante os trabalhos investigativos, os policiais civis localizaram duas pistolas, de calibres 12 e 22, e uma espingarda calibre 20, que foram as armas utilizadas para a prática do homicídio.  

“Por meio do trabalho investigativo ficou comprovado que o indivíduo mais velho guardava as armas usadas para a prática do crime em uma fazenda na qual trabalhava, visto que é pai de um dos suspeitos. Ao passo que o outro elemento ocultava uma arma, calibre 12, também usada para o cometimento do homicídio. Arma esta que ele tinha alugado para membros da facção cometer o crime”, disse a autoridade policial. 

Diante dos fatos, o pai de um dos investigados foi autuado por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Conduzido a sede da 22ª DP, o homem recolheu aos cofres públicos a quantia arbitrada como fiança pela autoridade policial e, com isso, obteve o direito de responder ao devido processo legal em liberdade, conforme os ditames da lei vigente.  

O outro indivíduo também foi levado para a sede da 22ª, onde foi autuado por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, crime que não cabe fiança. Assim, após a realização dos procedimentos, o homem foi recolhido à Unidade Penal de Araguaína, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.  

Com a ação realizada hoje, a Polícia Civil conseguiu esclarecer totalmente o crime, identificando e prendendo os autores e também apreendendo as armas de fogo que foram utilizadas na empreitada criminosa. “O trabalho incansável das equipes da 22ª DP possibilitou o total esclarecimento dos fatos, pois se tratou de um crime bárbaro que foi cometido por integrantes de facção criminosa, onde foram utilizadas armas de grosso calibre para assassinar a vítima em virtude de disputa por pontos de venda de entorpecentes na cidade”, destacou o delegado.


 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90