MENU

OPROGRESSONET Publicidade 1200x90
OPROGRESSONET Publicidade 728x90
25/11/2022 às 17h22min - Atualizada em 26/11/2022 às 00h05min

Black Friday, Cyber Monday e compras de fim de ano demandam segurança extra para lojistas online

Acorp aponta riscos a serem observados que comumente não são avaliados no dia a dia

SALA DA NOTÍCIA Elisa Polonio
Divulgação

São Paulo, novembro de 2022 – A época dos volumes massivos de compras online, como Black Friday e presentes natalinos, já começou. Os proprietários de canais de e-commerce costumam adotar práticas para melhorar a experiência do consumidor e evitar o abandono de carrinho, porém tão importante quanto isso é garantir que a jornada da compra seja um procedimento seguro, em todas as etapas. Frente a alguns pontos de dores relatados por seus clientes, a  Acorp, empresa brasileira focada em distribuição de soluções de segurança, armazenamento de dados, serviços na nuvem e comunicações unificadas, repercute duas frentes estratégicas do tema.

Como empresas em geral podem evitar riscos quando os colaboradores usam o equipamento da empresa para compras pessoais: “Por mais que empresas tenham condutas claras de compliance e façam colaboradores assinarem termos em que se comprometam a não usarem equipamentos corporativos para fins pessoais, a verdade é que nenhuma companhia está totalmente imune a essa prática”, comenta o diretor da Acorp, Silvio Eberardo. De acordo com o especialista, nessa época de grandes promoções, as corporações precisam reforçar políticas de segurança nos seus endpoints – que são os pontos de comunicação com outras aplicações - para garantir que seus usuários, tentados pelas condições especiais de pagamento, não acabem expondo dados corporativos em sites maliciosos. 

“Para essa abordagem, as empresas deverão procurar soluções que tenham recursos como prevenção de violações e também ferramentas de resposta e remediação a ameaças. É ainda importante frisar que qualquer solução precisa cobrir a grande maioria dos endpoints, sejam eles nos dispositivos móveis ou ainda PCs, Macs ou Linux”, completa o executivo.

Como estabelecimentos de e-commerce podem criar uma experiência segura de compra ao mitigar riscos e evitar vazamento de informações: Eberardo pondera que uma das principais dores dos grandes sites de e-commerce é não perder vendas por motivos tecnológicos, seja por falta de resposta pela grande quantidade de acessos legítimos ou por invasões e ataques de negação de serviço – que, de forma maliciosa, tiram o site do ar. “No entanto, não adianta tomar decisões precipitadas para reduzir riscos. Para analisar esse cenário, são cada vez mais importantes as soluções que avaliam a rede do ponto de vista do usuário, não importa onde ele esteja ou quais aplicativos baseados em nuvem ele esteja usando. Com esse retorno sendo detectado em tempo real, as empresas podem identificar e resolver rapidamente problemas de rede para manter seus negócios funcionando sem problemas”, acrescenta.

Por fim, o executivo ressalta que, tão importante quanto oferecer conveniência aos clientes, estratégias de segurança são primordiais para a sustentabilidade do negócio online. “Muitas vezes falhas de segurança que podem derrubar o canal de vendas e acabar com meses de planejamento de vendas são solucionadas com estratégias simples. Por isso, é fundamental que os proprietários de canais de vendas online tenham um suporte de segurança adequado para ajudar a sustentar a operação”, complementa.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90