MENU

24/11/2022 às 21h56min - Atualizada em 24/11/2022 às 21h56min

Polícia Civil desenvolve projeto piloto e Araguaína será a 1ª cidade a usar aplicativo para denúncias de violência doméstica e familiar

Complexo de Delegacias da Polícia Civil em Araguaína

Assessoria
Foto: Divulgação
 
A Polícia Civil do Tocantins apresentará um aplicativo que está sendo desenvolvido pelo setor de Tecnologia da Informação da Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP-TO) com vistas a apoiar mulheres que sofrem violência doméstica ou familiar. A apresentação será nesta sexta-feira (25/11), às 10 horas, no auditório do Fórum de Araguaína.

Por meio do App ‘Salve Mulher’ será possível obter esclarecimentos sobre os tipos de violência contra a mulher, fazer denúncias e agilizar pedidos de medidas protetivas. Inicialmente, o aplicativo funcionará como projeto piloto no âmbito de Araguaína e futuramente será estendido para todo o Estado.

“Com essa iniciativa, a Polícia Civil do Tocantins está escrevendo mais um capítulo em sua história de luta e combate à violência contra a mulher. O socorro às vítimas de violência doméstica e familiar estará ao alcance das mãos, para a mulher fazer denúncia, solicitar uma medida protetiva e ser prontamente atendida pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Araguaína”, destaca o secretário da SSP-TO, Wlademir Costa.

De acordo com dados da SSP-TO, só neste ano, durante o período de 1º de janeiro a 18 de novembro, foram registrados no Tocantins mais de 10,2 mil casos de violência contra a mulher no âmbito da Lei Maria da Penha, sendo o mais comum, o crime de ameaça com 3.375 registros, seguido de lesão corporal 1.805 e injúria 1.401. Quanto ao crime de feminicídio, foram registrados 14 casos neste ano.

Notícias Relacionadas »
Comentários »