MENU

22/11/2022 às 18h57min - Atualizada em 23/11/2022 às 00h00min

Projeto Impulsiona vai ajudar a alavancar os pequenos negócios no país

Para promover a saúde financeira de 125 MPEs, programa idealizado por Serasa Experian em parceria com o Sebrae vai oferecer 12 meses de consultorias e treinamentos

SALA DA NOTÍCIA Lúcia Saltino
www.serasaexperian.com.br
Divulgação
As micro e pequenas empresas (MPEs) são as locomotivas do Brasil. É assim que a Serasa Experian enxerga esse setor, principalmente por serem responsáveis por 30% do PIB e mais de 55% dos empregos formais do país. São mais de 18 milhões de empresas de pequeno porte e apenas em julho de 2022, segundo o último levantamento do Indicador de Nascimentos de Empresas da companhia, mais de 300 mil novos negócios foram criados. Mas as altas taxas de fechamento também assombram o setor, já que uma pesquisa do Sebrae com o IBGE mostrou que cerca de 29% dos empreendimentos, sendo 21,6% das MPEs, não sobrevivem mais que 5 anos no país.

Foi pensando em reverter esse cenário que a Serasa Experian se juntou ao Sebrae no projeto Impulsiona Serasa Sebrae com 125 empresas em cinco capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Recife. Gestão financeira, gestão de pessoas e contratação de funcionários foram os desafios que a maioria dos empreendedores citaram durante a fase de triagem pro projeto. Com o Impulsiona, as MPEs terão 12 meses de consultoria imersiva e treinamentos gratuitos para alavancarem os negócios. O investimento da Serasa Experian e do Sebrae em conjunto será de aproximadamente R$ 1,5 milhão.

De acordo com o Head de Sustentabilidade da Serasa Experian, Roger Cruz, a preocupação é com a saúde financeira dessas empresas, já que o Indicador de Inadimplência mostrou mais de 6,3 milhões de pequenas empresas com contas em atraso. “Impulsionar o empreendedorismo é impulsionar toda uma sociedade. Por isso, nosso objetivo é apoiar pequenos negócios a se desenvolverem e a gerarem ainda mais empregos e riqueza. Hoje são 125 empreendedores, mas nosso compromisso é ambicioso: queremos ampliar esse número e estarmos presentes com essa ação em todos os estados do Brasil”.

Para construir o programa, a Serasa Experian e o Sebrae convidaram micro e pequenas empresas que estão passando por desafios de gestão e que demonstraram interesse em desenvolverem seus negócios. O programa terá mais de cem horas entre consultorias, treinamentos, eventos de formação de networking e mentorias com profissionais sêniores da Serasa Experian. “Cada empresa apoiada receberá um diagnóstico profundo de sua gestão e montará com a equipe do Sebrae, o maior especialista em competitividade de MPEs no Brasil, um plano de ação customizado de melhorias para dar um salto em seus resultados”, complementa Roger Cruz.

Fábio Rabello, analista de Competitividade do Sebrae Nacional, explica que o projeto Impulsiona trabalhará na lógica de uma estratégia já aplicada pela instituição chamada de encadeamento produtivo. “Temos um amplo programa rodando pelo Brasil, do encadeamento produtivo, que é bastante reconhecido pelos resultados que conseguimos promover, com maior ganho de eficiência e de gestão das empresas participantes. Após o ciclo de melhorias, as empresas ficam aptas a controlar melhor seus negócios, acessar novos mercados e atingir patamares mais elevados de competitividade. Nessa iniciativa do Impulsiona, temos todo o conhecimento de gestão do Sebrae mais o conhecimento de inteligência que a Serasa possui. É só o início de uma parceria, que neste momento apoiará 125 pequenos negócios, mas que esperamos replicá-la para o resto do Brasil”, afirma Rabello.

Perfil das empresas
Para participarem do programa, a Serasa Experian e o Sebrae convidaram as micro e pequenas empresas de setores variados como comércio varejista, imobiliário, auto, indústria e serviços que passaram por alguma dificuldade ou que possuem potencial de crescimento a ser explorado. As microempresas são maioria (72%), mas também têm microempreendedores individuais (22%) e negócios de pequeno porte (6%). Além disso, 67% têm até 5 anos de existência.  

Notícias Relacionadas »
Comentários »