MENU

22/11/2022 às 16h39min - Atualizada em 22/11/2022 às 16h39min

Remake de “Sinhá Moça” não conquistou o sucesso da trama original

Assim nasce a história de amor da trama, que como uma boa novela, só vai ter um final feliz no último capítulo.

Da Redação
GB Edições
Rodolfo (Danton Mello) e Sinhá Moça (Débora Falabella) foram os personagens principais do remake de “Sinhá Moça”, exibido em 2006 / Foto: João Miguel Jr-RG
  
“Sinhá Moça” foi sucesso em sua primeira versão, exibida na Globo em 1986, e também no remake, produzido em 2006 e é esta versão que vamos relembrar nesta edição. De autoria de Benedito Ruy Barbosa e adaptada por Edmara e Edilene Barbosa, a direção geral ficou por conta de Rogério Gomes.

Inspirada no romance homônimo de Maria Dezonne Pacheco Fernandes, a história abordou o romance de Sinhá Moça (Débora Falabella) e o advogado Rodolfo (Danton Mello), entremeada pelas disputas políticas que tomaram conta do Brasil às vésperas da abolição da escravatura, na segunda metade do Século XIX.

A história era ambientada na pequena cidade de Araruna, praticamente comandada pelo Barão de Araruna (Osmar Prado), o maior dono de terras da região. O Barão tratava seus escravos à base de chibatadas e era capaz de ordenar as maiores atrocidades contra eles. Era temido por isso e nem imaginava que a sua própria filha, a doce Sinhá Moça (Débora Falabella), era a favor das ideias abolicionistas. Sinhá Moça voltou para a fazenda de seus pais depois de um período de estudos na capital da província. Para surpreender a família, decidiu viajar sozinha, o que era considerado um acinte para a época. Ela envia um telegrama para a fazenda, mas não sem antes se assegurar de que seus pais lerão a mensagem um pouco antes de sua chegada.

Durante a viagem, Sinhá conheceu Rodolfo (Danton Mello), um jovem advogado que estava retornando para sua cidade natal para trabalhar no escritório de advocacia do pai. Assim que Rodolfo tenta iniciar uma conversa, Sinhá Moça responde de forma ríspida. Ele se arrisca mais uma vez, mas ela só muda sua postura quando descobre que Rodolfo é filho do Dr. Fontes (Reginaldo Faria), um famoso advogado na cidade de Araruna. Os dois iniciam uma conversa que só termina quando o trem chega à estação. Rodolfo fica encantado com a doçura e firmeza de Sinhá Moça e ela também se impressiona com o advogado.

Notícias Relacionadas »
Comentários »