MENU

21/11/2022 às 17h34min - Atualizada em 22/11/2022 às 00h00min

Cenário para empreendedorismo será mais desafiador em 2023, avalia presidente da SLAC

De acordo com Sulivan França, a chave para o sucesso está na construção uma nova cultura criativa direcionada ao ambiente de negócios

SALA DA NOTÍCIA Linhas Comunicação
São Paulo, novembro de 2022 – Ser dono do próprio nariz e poder escolher por onde, de que maneira e em qual momento irá fazer negócios se tornou um dos grandes desejos nacionais, é o que aponta o último levantamento Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizado no Brasil juntamente com o Sebrae. De acordo com a pesquisa, quase metade dos novos MEIs (Microeempredores Individuais) empreendem por necessidade, ou seja, se aventuraram na atividade comercial porque não tiveram alternativa para adquirir renda.

À falta de uma educação formal para gerir empresas e à inexperiência no mundo corporativo, soma-se a instabilidade no mercado nacional, o que pode declarar o fechar de portas definitivo de empreendimentos, até aqueles com bastante experiência no segmento de atuação.

Na avaliação de Sulivan França, Presidente da Sociedade Latino-Americana de Coaching (SLAC) e empreendedor há mais de duas décadas, para além da baixa flexibilidade de empresas com a chegada de novas demandas, existem gargalos importantes na educação corporativa e cultura empresarial de operadores de negócios. “Não é raro encontrar empreendimentos, sobretudo com menos de 3 anos de vida, que vivem contratempos até com as operações e os conceitos mais simples da cadeia empresarial. A ausência de uma educação formal voltada aos negócios faz a diferença, mas, o que falta no país é criatividade, aquele ‘algo a mais’ que destaca a organização”, afirma.  

Para Sulivan, o êxito empresarial anda de lado a lado com uma cultura organizacional planificada, bem-estruturada e criativa. “Quando vemos as marcas que hoje dominam nossas vidas como Google, Apple e Meta, pensamos que a caminhada até o topo é impossível. Contudo, se fizermos uma análise retrospectiva e analisar o período em que essas organizações ganharam terreno, perceberemos que nenhuma dessas empresas ‘reinventou a roda’, elas somente somaram uma ideia excelente, um planejamento estratégico convencional, com uma necessidade que abrangia a todos na época - o que hoje chamamos de ‘visão empreendedora’”, explica.

De acordo com Sulivan, o universo do empreendedorismo representa uma travessia necessária, seja por necessidade, planejamento ou inspiração. “Trata-se de uma experiência em que não apenas atingimos a melhor versão de nós mesmos, mas sim, é vivência que permite transformar objetos, pessoas e negócios de maneira rápida e perene, assim revelando a faceta mais humana em cada um de nós: a aptidão para expandir e consolidar relacionamentos em ciclos duradouros”, conclui, ressaltando a importância da uma postura propositiva para negócios.   

SOBRE A SLAC® COACHING
A SLAC® Coaching — Sociedade Latino-Americana de Coaching — oferece aos seus clientes o que há de mais avançado em pesquisas sobre comportamento humano, performance, liderança, gestão de equipes e coaching, contribuindo com o desenvolvimento de estudos e apoiando coaches, diretores, executivos, RHs, gerentes, líderes e organizações. Apontada pela mídia nacional e internacional como o maior centro de pesquisa e treinamento em coaching da América Latina, a SLAC® Coaching foi a primeira organização de coaching no Brasil a receber reconhecimento e estabelecer uma parceria com o ICPA® - Institute Of Coaching Professional Association, órgão afiliado à Harvard Medical School, reconhecido por sua excelência mundial em pesquisas e inovações na área comportamental. A SLAC® Coaching também possui certificação da ICI® — International Association of Coaching Institutes, órgão que regulamenta o uso e a prática do coaching na Europa.

Notícias Relacionadas »
Comentários »