MENU

18/11/2022 às 18h31min - Atualizada em 18/11/2022 às 18h31min

Pai da menina de dois meses que morreu vítima de violência física e sexual em São Mateus do Maranhão é preso

Romerito Farias, que é cantor evangélico conhecido na cidade de São Mateus do Maranhão, é apontando como principal suspeito da morte da criança

Polícia Civil
Manoel Romerito Farias, foi preso na zona rural de São Luiz Gonzaga na mesma região - Foto: Divulgação/Polícia Civil
 
Foi preso, nesta sexta-feira (18), Manoel Romerito de Oliveira Farias, conhecido como ‘Romerito Faro’, pai da menina de 2 anos, que morreu vítima de violência física e sexual, no município de São Mateus do Maranhão, a 540 km de Imperatriz. O crime aconteceu no dia 14 de novembro.

O suspeito foi preso na zona rural da cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão, na mesma região de São Mateus.

Além de Manoel Romerito Farias, a mãe da criança, Nayara da Conceição Monteiro, de 23 anos, também foi presa preventivamente, nessa quarta (16), por suspeita de envolvimento no crime.

Segundo a Polícia Civil do Maranhão, a menina morreu depois de ter sido espancada e ainda sofreu abuso sexual. O caso está sendo tratado como feminicídio.

Romerito Farias, que é cantor evangélico conhecido na cidade de São Mateus do Maranhão, é apontando como principal suspeito da morte da vítima.

Após ser preso, o homem se manteve em silêncio durante o depoimento. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil do Maranhão, por meio da 16ª Delegacia Regional de Bacabal.

 

O crime

A criança foi morta na segunda (14), e a Polícia Civil só foi informada do caso após o Conselho Tutelar receber denúncias de que a criança estava sendo velada em casa, com as portas fechadas, sem que o pai deixasse ninguém entrar no local.

Quando os conselheiros chegaram na casa, o carro da funerária já havia saído com o corpo para o enterro. Apesar disso, a equipe conseguiu impedir o sepultamento e encaminhou o corpo da vítima para um hospital da região, onde foi realizado o exame cadavérico.

O exame de corpo de delito constatou que o bebê estava com a cabeça, vértebra e face quebradas, além possuir hematomas nas costas. O exame de conjunção carnal também detectou que a criança havia sofrido violência sexual.

“Nesse momento foi realizado o exame de corpo de delito e de conjunção carnal. A criança está com a cabeça e a vértebra do corpo quebradas. Está com a face quebrada de espancamento, as costas da criança estão cheias de hematomas e ela está com sinais de violência sexual no ânus”, disse a conselheira tutelar Márcia Campos.

Diante dos fatos, a mãe da vítima foi presa e encaminhada à delegacia. No local, ela disse aos policiais que a última pessoa que teve contato com a criança foi o pai. Ela afirmou, ainda, que ele havia dito que o bebê sofreu um infarto.

Notícias Relacionadas »
Comentários »