MENU

17/11/2022 às 20h47min - Atualizada em 17/11/2022 às 20h47min

Danilo: expectativa para a Copa e importância de ser exemplo

Um dos líderes da equipe do técnico Tite, Danilo reforça importância de preparação mental e elogia jovens da equipe: “tem um senso de responsabilidade que eu nunca tinha visto”

Assessoria CBF
Danilo é um dos líderes da equipe do técnico Tite - Foto: Lucas Ribeiro/Assessoria CBF
 
Um dos líderes da Seleção Brasileira, o lateral direito Danilo se prepara para disputar o seu segundo Mundial. Aos 31 anos, o defensor tem 47 jogos pela amarelinha e a experiência de ter jogado em grandes clubes do futebol mundial, como Santos, Manchester City, Real Madrid, Porto e Juventus. Porém, engana-se quem pensa que ele não está ansioso pela Copa do Mundo FIFA Qatar 2022.

“Eu queria falar que apesar de ter mais de trinta (anos), eu também estou ansioso para jogar a Copa do Mundo (risos). Mais uma Copa! Mas a gente, sim, fala muito sobre isso, experiência. É um momento único a Copa do Mundo, não dá para normalizar isso. O legal desse grupo é que ele é realmente uma mistura, uma mistura entre os experientes e os mais jovens. Os jovens têm um senso de responsabilidade que eu nunca tinha visto antes assim no futebol em geral. Isso é uma coisa que faz a diferença”, disse o jogador em entrevista coletiva.

Contratado pela Juventus em 2019, Danilo está há três temporadas na Itália e também se tornou um dos líderes da equipe. Na última partida antes de se apresentar à Seleção Brasileira, o lateral atuou como capitão, prova da sua representatividade em uma das maiores equipes do futebol europeu.

“O futebol demanda muito da gente em termos de concentração, entrega física e mental. E termos de entender que existe um corpo e um mundo além do futebol. Alguns mecanismos são capazes de desconectar das coisas. Talvez para um ou outro não seja necessário, mas para mim é, são coisas que me fazem bem e eu preciso desse momento para refletir sobre outras coisas, ter meu livro”, explicou o jogador, que também reconhece o papel que tem para a sociedade e também dentro de casa

“Nós somos influenciadores. Não só para os fãs de futebol, mas também ao nosso redor, na nossa casa. Essa é uma maneira que vejo de influenciar meus filhos com esse tipo de hábito. Quanto mais cedo eles aprenderem, mais eu tenho certeza que isso vai facilitar a vida deles na sequência”, completou.

Notícias Relacionadas »
Comentários »