MENU

11/11/2022 às 16h25min - Atualizada em 13/11/2022 às 00h05min

Inteligência nos negócios: 5 passos para se criar uma empresa orientada por dados

Bruno Guerra - CEO da IN - Inteligência de Negócios

SALA DA NOTÍCIA Chris Santos Notícias
https://chris-santos.inf.br/
Divulgação

Uma empresa cria uma incontável quantidade de dados diariamente. No mundo ideal, era de se esperar que o uso destes dados ajudasse a revolucionar e orientar a tomada de decisões nos negócios. Entretanto, não é isso que ocorre. O valor dos dados é incalculável, mas, na maior parte das vezes, não é explorado. O desafio de cada empresa é ter estratégias e investimentos em Integração para conseguir maximizar o Business Intelligence (BI) e Analytics avançado, seja qual for seu porte ou setor econômico, para tirar valor destes dados.

Por mais que encontremos companhias que tenham projetos de BI e Analytics, o cenário nacional é formado majoritariamente por empresas que ainda não investiram em estratégias nestas áreas. Temos as empresas que nem começaram a jornada de dados e temos também aquelas que coletam e armazenam as informações em seus bancos de dados e raramente usam esses dados em análises em prol de suas organizações.

Os 5 passos que apresento aqui são direcionados às empresas que estão com dúvidas sobre como começar a implementar processos de inteligência competitiva e ativa; como monitorar melhor todas as atividades da empresa; e também tomar decisões com mais agilidade baseadas em dados e, num futuro próximo, realizar análises antecipadas com precisão (esse é um estágio avançado que precisará do domínio de técnicas estatísticas e de ferramentas de Advanced Analytics).

Passo 1 - Capacitação de sua equipe (Data Literacy): uma empresa que deseja ser orientada por dados, precisa começar com a capacitação de sua equipe (data literacy). Não precisa ser todos os funcionários ao mesmo tempo. O treinamento por meio de cursos internos ou externos pode ser direcionado, inicialmente, para colaboradores das áreas financeira, comercial e de produção.

Passo 2 - Definir um budget e um cronograma: esse passo é dado concomitantemente com a capacitação da equipe. Os colaboradores já podem trazer alguns inputs para elaboração de um cronograma inicial e de um orçamento, que deverão passar por ajustes à medida que as atividades evoluírem.

Passo 3 - Selecionar seus parceiros tecnológicos: com o número de ferramentas de análise de dados disponíveis, o gestor pode contratar uma consultoria especializada para ajudar na condução do projeto de BI e Analytics. É preciso considerar a realidade da empresa a fim de selecionar os parceiros tecnológicos iniciais e futuros, à medida que o projeto evolui.

Passo 4 - Mapeamento de onde estão os dados na empresa: onde estão os dados relevantes da empresa? Nem todos os líderes empresariais conseguem responder esta questão. Muitos dados não estão estruturados, o que significa que não são facilmente capturados ou quantificáveis.

Passo 5 – Estabelecer um programa contínuo que crie uma cultura de análise de dados na empresa: estudo mencionado em artigo na Harvard Business Review, aponta que 91,9% dos executivos citam os obstáculos culturais como a maior barreira para uma empresa de tornar orientada por dados. Além da capacitação da equipe (data literacy), é necessário que todos os colaboradores entendam que a criação de uma empresa data driven depende da participação de todos, de mudanças profundas de mentalidade e de processos.

Comece a realizar esta jornada e pense no longo prazo. Não tenha receio de errar e aprenda por meio da experiência. Tornar a empresa orientada por dados é um processo e os líderes precisam dar um primeiro passo e não parar.


Notícias Relacionadas »
Comentários »