MENU

11/11/2022 às 23h45min - Atualizada em 11/11/2022 às 23h45min

Operação contra o tráfico desmonta rinha e resgata animais em situação de maus-tratos

Ação ocorreu em apoio a uma operação da Polícia Civil de Pernambuco

Assessoria
Policiais durante operação apreendeu galos, armas e muita munição - Foto: Governo do Tocantins / Luiz de Castro
 
A Polícia Civil do Tocantins cumpriu mandado de busca e apreensão contra um homem de 59 anos em uma propriedade na zona rural de Porto Nacional e encontrou indícios de que o lugar era usado para batalhas de rinhas de galo.

De acordo com o delegado Afonso Lyra, foram encontradas quatro armas de fogo e munições diversas, cerca de 41 galos em situação de maus-tratos, duas arenas usadas para rinha de galos, além de balanças, máquina de cartão de crédito e quadro de apostas.

Após a identificação de maus-tratos de animais, a fiscalização do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) foi acionada para fazer a constatação de crime ambiental. A equipe do órgão fará a retirada dos animais do local e aplicará multa ao responsável. A perícia oficial da Polícia Científica também constatou a situação de maus-tratos aos animais.

O homem investigado e responsável pelo local foi conduzido para a Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), onde será ouvido pela polícia e encaminhado a Unidade Prisional de Palmas.

A ação ocorreu na manhã desta sexta-feira (11), em apoio à Operação Pecunia Non Olet, da Polícia Civil de Pernambuco.

 

Operação Pecunia Non Olet

A investigação foi iniciada em setembro de 2020 com o objetivo de identificar e desarticular organização criminosa voltada à prática dos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Nesta sexta-feira, estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão, 18 mandados de busca e apreensão domiciliar, sequestro de bens e bloqueio de ativos financeiros, todos expedidos pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Salgueiro (PE).

A operação conta com apoio das polícias civis dos estados do Pará, Tocantins, Bahia e Mato Grosso.

Notícias Relacionadas »
Comentários »