MENU

10/11/2022 às 21h29min - Atualizada em 10/11/2022 às 21h29min

Foragido do Maranhão é descoberto e preso em Araguaína por perseguir e ameaçar a ex-mulher

Homem é acusado de tentativa de homicídio no estado vizinho

Assessoria
Homem foi recolhido à Unidade Penal de Araguaína, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário - Foto: Divulgação
 
A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Araguaína (3ª DEAM) efetuou a prisão de um homem de 40 anos, investigado pela prática de violência doméstica, na tarde desta quarta-feira (9/11).

O acusado, que também é foragido da Justiça do Maranhão por tentativa de homicídio, foi capturado, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pelo Poder Judiciário do Estado vizinho.

A ação foi deflagrada logo depois que a vítima foi à Delegacia da Mulher relatando que seu ex-companheiro estaria lhe perseguindo, ameaçando e descumprindo a medida protetiva de urgência que foi concedida em favor dela pela Justiça. “Com base no relato da vítima, as equipes da Unidade Especializada de Proteção a Mulher foram mobilizadas e passaram a diligenciar no sentido de localizar o autor”, disse a delegada Ana Varjal.

A delegada Sarah Lilian ressaltou que, durante as investigações, os policiais civis descobriram que o suposto autor de violência doméstica também possuía mandado de prisão preventiva, expedido pelo Poder Judiciário do Maranhão pela prática do delito de homicídio qualificado em sua forma tentada. “Além do crime de violência doméstica, o indivíduo já era procurado por tentar matar outra pessoa no estado vizinho”, frisou a delegada.

As diligências foram intensificadas e o homem acabou sendo localizado e preso, em cumprimento a mandado judicial. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, ele foi recolhido à Unidade Penal de Araguaína, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

“Com a pronta intervenção das equipes da 3ª DEAM de Araguaína, foi possível dar cumprimento ao mandado de prisão expedido em desfavor do investigado e evitar a reiteração dos crimes por parte dele que  não estava contente com o fim do relacionamento, passando a perseguir e ameaçar a vítima, causando grandes transtornos para ela”, frisou a delegada Ana Maria Varjal.

Segundo a delegada Sarah Lilian, a localização e captura do indivíduo traz mais paz e segurança não somente para a sua ex-companheira, mas para a população como um todo, haja vista que o homem era foragido da Justiça e mesmo assim, voltou a praticar delitos dessa vez em Araguaína.

“Nossa sociedade não tolera mais que mulheres sejam ameaçadas, agredidas, perseguidas e humilhadas por ex-parceiros que não aceitam o fim de relacionamento e nutrem um sentimento de posse em relação as mulheres. Sendo assim, a Polícia Civil, não tem medido esforços para que todos os casos de violência doméstica sejam reportados pela vítima, para que a PC-TO possa investigar, diligenciar e prender aqueles que ainda insistem nesse expediente criminoso de praticar qualquer tipo de violência contra as mulheres”, pontuou.

Notícias Relacionadas »
Comentários »