MENU

07/11/2022 às 18h10min - Atualizada em 07/11/2022 às 18h10min

Município orienta sobre descarte do lixo durante período chuvoso

Construções irregulares, desmatamentos e queimadas também são responsáveis por causar alagamentos e inundações

Léo Costa
Ascom
Lixo descartado em locais inadequados pode causar alagamento - Foto: Arquivo
 
Com o início do período chuvoso, a  Prefeitura  de Imperatriz, por meio da secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semmarh) e da Superintendência de Limpeza Pública (SLP), reforça a recomendação sobre a destinação correta de lixo doméstico para evitar alagamentos em pontos diversos da cidade e destaca a importância da coleta seletiva neste processo.

“Com a conscientização e adoção de boas práticas na destinação dos resíduos, é possível diminuir os efeitos das enchentes em Imperatriz, o que trará maior qualidade de vida e saúde para a população e ganhos ambientais. Nesse sentido a coleta seletiva é uma alternativa importante para a diminuição do lixo, bem como para o reaproveitamento de materiais específicos para reciclagem, contribuindo nos processos de preservação ambiental”, afirma a titular da Semmarh, Rosa Arruda.

O superintendente de Limpeza Pública, Valdir Torres, orienta a comunidade a colocar o lixo em frente suas casas de acordo com a data e horário estabelecidos para coleta no bairro e solicita que as pessoas não joguem lixo em terrenos baldios e nem descartem em locais inadequados.

“É fundamental, principalmente nesse período chuvoso, que a população esteja sempre atenta ao horário da coleta para evitar colocar sacos e sacolas com lixo na calçada muito antes do previsto ou, pelo contrário, após a passagem do caminhão. Quando a população descarta o lixo incorretamente, ele acaba sendo arrastado pelas chuvas e obstruindo as bocas de lobo e provocando o acúmulo de água, causando alagamentos nos bairros e no centro da cidade. Cabe informar que em Imperatriz a coleta está sendo realizada regularmente”, informou Valdir Torres.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, estimativa 2020, Imperatriz conta com 259.337 habitantes, gera diariamente em torno de 314 toneladas de lixo, totalizando cerca de 9.437,36 toneladas por mês. Esse montante representa em torno de 1,271 quilos por habitante ao dia, acima da média nacional que é de 1,040 quilos por habitante por dia.

Das mais de 9 mil toneladas mensais, em média 40 toneladas são retiradas como materiais recicláveis que são destinados à Ascamari, na Avenida Cacauzinho, s/n, Recanto Universitário, Vila Fiquene. Com o projeto, cerca de 250 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade econômica são beneficiadas, direta e indiretamente.

Além do descarte inadequado do lixo, as construções irregulares, o desmatamento e as queimadas também são responsáveis por causar alagamentos e inundações, pois acabam provocando o assoreamento do Rio Tocantins e dos riachos que cortam a cidade, fazendo com que os leitos se elevem e transbordem com mais facilidade.

Notícias Relacionadas »
Comentários »