MENU

07/11/2022 às 17h05min - Atualizada em 07/11/2022 às 17h05min

Alimentos coloridos são ideais para esta época do ano

É possível comer bem e com prazer ao mesmo tempo em você se livra dos quilinhos extras

Da Redação
GB Edições
As frutas são importantes para manter a saúde do organismo. Elas reforçam o sistema imunológico e agem diretamente na aparência da pele / GB Imagem
   
A natureza tem surpreendido com algumas mudanças climáticas. Em algumas regiões do Brasil está se vivendo dias de inverno com direito a chuva. Às vezes, chuvas além do previsto e causando alguns estragos. Ao mesmo tempo em que as pessoas se preparam para dias quentes de verão tão característicos desta época do ano.

Bom, o fato é que o final do ano chegou! E a gente vai logo pensando nas festas, nas férias. E a gente tem vontade de renovar o guarda-roupa. E uma reciclagem de peças é sempre bem-vinda. E daí temos que enfrentar o espelho – “frente a frente com a realidade”: tem uns quilinhos mais instalados na região do abdômen e nos quadris. E, se a intenção é se livrar dos quilinhos, o jeito é intensificar a queima de calorias; fazer exercícios e comer menos.

Ficar com fome? Nem pensar, além de significar sofrimento, faz mal à saúde. O jeito então é relembrar a boa dica da reeducação alimentar aproveitando que com o tempo mais quente, fica bem mais fácil ingerir saladas e outros alimentos crus.

Assim, diga “olá” para a temporada de frutas e verduras, além de cereais integrais e líquidos para manter uma boa hidratação. Os alimentos típicos desta época do ano são os mais coloridos, como vermelho, laranja, roxo e verde, sendo os grandes hits a abóbora, a berinjela, a beterraba, a cenoura e o morango.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde e a Organização Pan-americana da Saúde, ao menos 60% das mortes em todo o mundo poderiam ser evitadas ou adiadas se houvesse um consumo mínimo diário de cinco porções - ou 400 gramas - de legumes, folhas e frutas.

Uma alimentação leve é mais indicada para esse período, uma vez que o organismo necessita de menos calorias para manter o corpo com a temperatura equilibrada.



Os especialistas no assunto aconselham que o ideal é manter sempre um padrão alimentar através de uma reeducação orientada por nutricionistas, priorizando sempre a qualidade dos alimentos e não tanto à sua variedade. Resumindo: a alimentação ideal está ao alcance de todos, pois é composta de itens simples que fazem parte do nosso dia a dia. O arroz e feijão continuam sendo as estrelas da mesa.

Vale algumas dicas. Aposte em uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, verduras e fibras e fuja dos alimentos gordurosos ou industrializados.

Beba cerca de dois litros de líquidos ao dia, que podem aumentar de acordo com a atividade física; coma as frutas com casca e semente para aumentar a ingestão de fibras e junte a reeducação alimentar aos exercícios físicos.

Vale lembrar que “passar fome” não é reeducação alimentar. Faça regularmente cinco ou seis refeições ao dia, dividindo o total de sua dieta diária em porções, nunca deixe o estômago vazio, pois isto dificulta o metabolismo.

Na geladeira, deixe sempre disponível um lanchinho, invista em gelatinas e iogurte, frutas, sucos naturais, pão integral, requeijão light, barrinha de cereais. Corte cenoura em palitos e consuma entre o café da manhã e o almoço, por exemplo; podem ser levadas ao trabalho dentro de um potinho fechado.

Se a opção do almoço for restaurante self-service, com buffet recheadíssimo, respire fundo e vá direto às saladas. Olhe apenas para as verduras e legumes temperando-os com sal, pouco azeite e limão, que pode ser aquele que está guarnecendo algum outro prato. Depois, “ataque” de arroz e feijão e carne grelhada (pedaço pequeno).

No início de sua nova fase, poderá ser difícil, mas você se acostumará depressa e agradecerá a si mesmo quando perceber os primeiros resultados, ou seja, mais disposição e corpo enxuto.

E vale repetir a dica, consulte um nutricionista, assim você terá um cardápio personalizado, de acordo com a sua necessidade e, principalmente, de acordo com os seus hábitos alimentares. As refeições são fonte de prazer para o ser humano e não podem ser transformadas em sofrimento, nada pior do que ingerir alimentos dos quais não gostamos. Com o auxílio de um profissional na área, determinadas preferências alimentares podem ser incorporadas à reeducação alimentar. Cultive a sua autoestima!

Notícias Relacionadas »
Comentários »