MENU

06/11/2022 às 12h35min - Atualizada em 06/11/2022 às 12h35min

Livros & Leitura

Leia e comente.

Da Redação
GB Edições

Pessoa: Uma Biografia

Se levássemos em conta todos os personagens fictícios que povoaram a mente de Fernando Pessoa, o número ultrapassaria a marca dos cem nomes. Ainda que três deles – Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos – tenham se destacado como seus heterônimos mais prolíficos e celebrados, esse dado revela a intensa vida interior de um poeta que foi regido por uma imaginação pulsante e irrefreável. Ao longo de mais de três décadas, Richard Zenith se notabilizou como um dos mais respeitados especialistas na obra do autor de “Mensagem”. Em “Pessoa: Uma Biografia”, o norte-americano radicado em Lisboa empreende uma pesquisa monumental nos mais de 25 mil papéis deixados pelo poeta, combinando prosa saborosa e vasta erudição. Finalista do prêmio Pulitzer 2022 e eleito um dos melhores livros do ano por publicações como “The New York Times”, “The Spectator”, “The New Statesman”, “Kirkus Reviews” e “Publishers Weekly”, o livro é um “tour de force” da história cultural e das biografias literárias. Uma verdadeira obra-prima. De Richard Zenith, o livro tem 1160 páginas e é da Editora Companhia das Letras.
 

Cavaleiros da Tempestade

No país de Cisam, duas cidades enfrentam o iminente desarranjo entre o Caos e a Ordem, as forças mágicas que regem aquele mundo. Para enfrentar esta perigosa ameaça, tudo o que um bando de aventureiros tem é o poder de seus acordes. O livro “Cavaleiros da Tempestade”, de Adriano Rossi, apresenta uma empolgante trama sobre um lugar onde a magia é controlada por meio da música. Neste épico de fantasia, o autor revela como um grupo de bardos do Caos irá combater o delírio imperialista do poderoso Molitor e seu exército, que quer impor a Ordem para todos. A narrativa é dividida em duas tramas intercaladas. Em alguns capítulos o leitor acompanha a trajetória do jovem Lars, filho de bandidos do Caos que foi aceito como aprendiz de violino no quartel General da Ordem. Nas outras partes, descobre-se como Gibson, Fen, Roland, Pearl e Roads, os Cavaleiros da Tempestade, vão usar sua astúcia e habilidades musicais para salvar aquele mundo dos planos gananciosos do Molitor. Ao mesclar referências que vão agradar tanto os fãs de música como os apaixonados por fantasia, a narrativa inclui um sistema de magia inovador que apresenta músicos como verdadeiros magos do Caos e da Ordem. Enquanto uma é regida pelo rock, a outra é manipulada pela música clássica. Com 350 páginas, o livro é da Lura Editorial.
 

O Passageiro

Pass Christian, Mississippi, 1980. São três da manhã quando Bobby Western mergulha na escuridão do oceano. As lanternas subaquáticas revelam partes de um jato afundado, onde nove corpos ainda estão presos aos assentos. Os documentos de navegação, no entanto, desapareceram, assim como a caixa-preta. Deveria haver um décimo passageiro, mas não há sinal dele. De volta à terra firme, Bobby segue as pistas que podem ajudá-lo a elucidar o mistério, que se torna mais intrincado à medida que ele avança. Em pouco tempo, ele é acossado por autoridades do governo e tem sua vida pessoal devassada. O protagonista, em si, é também um mistério. Por meio da narrativa econômica e elusiva de Cormac McCarthy, mergulhamos em seu passado e conhecemos seus fantasmas: o pai foi um físico que participou do desenvolvimento da bomba de Hiroshima, e a irmã Alicia, frágil e instável, morreu de forma trágica. Ela é a única pessoa que Western realmente amou na vida, e sua ausência lhe arruína a alma. Em O Passageiro, McCarthy cria um romance impressionante sobre moral e ciência, sobre as consequências do amor desenfreado e a loucura nos desvãos da consciência.O Passageiro faz parte de um volume duplo de romances, a ser concluído com Stella Maris. O livro tem 392 páginas.
 

A Vida por Escrito

Qual é o biografado ideal? Toda vida dá um livro? Quando procurar as fontes? Como se portar numa entrevista? Como lidar com fontes relutantes? Como selecionar as informações? Quando começar a escrever? Como apresentar sua ideia a uma editora? O que fazer depois do fim? E, publicado o livro, como viver sem o seu personagem? Autor das biografias de Nelson Rodrigues, Garrincha e Carmen Miranda e de célebres livros de reconstituição histórica, Ruy Castro reúne essas e outras perguntas neste guia de como escrever biografias. Com a prosa saborosa que marca toda a sua produção literária, o autor também relembra episódios marcantes e decisivos nas apurações de suas obras – e que podem ajudar aqueles que desejam se aventurar no gênero a atravessar os momentos mais desafiadores da empreitada. Mais do que um passo a passo com conselhos práticos, “A Vida por Escrito” é uma ode à arte de pesquisar e reconstituir, através da palavra, a história de uma pessoa, de um lugar ou de uma época. Uma tarefa que pode até contar com uma dose de sorte, mas é movida sobretudo pela obsessão de encontrar a informação correta, a fonte imprescindível, o documento perdido – e que, como Ruy garante, vale a pena. Com 184 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.


Notícias Relacionadas »
Comentários »