MENU

OPROGRESSONET Publicidade 1200x90
OPROGRESSONET Publicidade 728x90
26/10/2022 às 07h03min - Atualizada em 26/10/2022 às 07h03min

Em Curitiba, Endrick marca 1º gol profissional na virada sobre o Athletico-PR no jogo 1500 do Verdão pelo Brasileiro

Departamento de Comunicação/PALMEIRAS
Mais novo a atuar, Endrick também se torna o mais jovem a fazer um gol pelo Palmeiras - Foto: Departamento de Comunicação/PALMEIRAS

  
Ao vencer o Athletico-PR por 3 a 1 pela 34ª rodada do Brasileirão 2022, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
, de virada, com gols marcados no segundo tempo por Gustavo Scarpa, aos 14, por Endrick, aos 25, e por Gustavo Gómez, aos 30, após os donos da casa terem saído na frente com Matheus Felipe aos 30 da etapa inicial, o Verdão foi a 74 pontos na tabela e passa a ter 13 de vantagem em relação ao vice-líder, Internacional, que duela pela rodada contra o Ceará, em Porto Alegre, nesta quarta-feira (26). Desta forma, existe possibilidade de o Palmeiras ser campeão brasileiro de 2022 nesta rodada, isso em caso de um revés do Colorado.

Clique aqui para ver a ficha técnica, estatísticas e tudo sobre o jogo!

Vale lembrar que com o resultado de ontem, o Palmeiras emplacou uma série de 19 jogos invictos seguidos fora de casa (17 pela edição atual e outros dois acumulados de 2021), números que já representam a maior invencibilidade em séries de um time na história dos pontos corridos do Brasileirão (2003 em diante), pois o Verdão de 2022 superou a sua mais longeva até então, de 16 partidas entre 2018 e 2019 sob o comando do técnico Felipão (8 vitórias e 8 empates), sendo que aquela, como visitante, já era a maior sequência de um time sem reveses na história dos pontos corridos do Brasileirão.

E se considerados apenas os jogos da atual edição do Nacional, essa invencibilidade visitante de 17 partidas também já é a maior da história de um clube dentro de uma mesma edição de pontos corridos: o Verdão superou os 15 do São Paulo de 2006 e agora, com 17, segue ainda mais isolado como dono deste recorde. Aliás, o Palmeiras é o único invicto fora de casa na atual edição.

Aliás, atualmente, o Palmeiras acumula 37 pontos como visitante pelo Nacional nos 17 jogos disputados (venceu 10 e empatou sete) e, com isso, se conquistar mais três pontos como visitante até o fim do Brasileirão 2022 (dos seis em disputa, pois ainda enfrenta fora de casa o Cuiabá, pela 36ª rodada e diante do Internacional, pela 38ª), irá chegar a 40 pontos. Caso isso ocorra, será a melhor campanha de um clube como visitante na era dos pontos corridos – atualmente o recorde pertence ao Fluminense, Fluminense de 2012, que fez 39 pontos fora de seus domínios naquela edição, pois venceu 11 e empatou seis nas 19 partidas disputadas fora de casa.

E se por um lado o Maior Campeão do Brasil é o único que time que não perdeu como visitante neste Brasileirão de 2022, o time de Abel Ferreira ostenta outra marca exclusiva no que tange à invencibilidade, mas em outro cenário: também é o único time que não foi derrotado neste segundo turno (ou seja, desde que se iniciou a segunda metade do campeonato, a partir da 20ª rodada). A campanha do Verdão no returno, já com o jogo dessa noite, registra 15 jogos, dez vitórias, cinco empates, 25 gols marcados e oito sofridos.

Já na história do Campeonato Brasileiro como um todo, levando em conta todos os seus formatos existentes desde 1959, quando foi criado, os 19 duelos de invencibilidade fora de casa ontem ostentados pelo Maior Campeão do Brasil representam a quarta maior sequência da história, atrás dos 22 jogos do Botafogo de 1976 a 1979, dos 25 jogos do Vasco de 1976 a 1978, e dos 28 jogos do São Paulo de 1974 a 1976.

Se a invencibilidade do Palmeiras considerando apenas os jogos fora de casa no Brasileirão é de 19 jogos, o clube ostenta este mesmo número de partidas sem ser derrotado no torneio nacional independentemente do mando de campo. Isso porque, desde que fora derrotado pela última na competição (na 15ª rodada desta edição, justamente pelo Athletico-PR – aliás, um dos dois únicos reveses sofridos no torneio), no dia 02 de julho, em casa, por 2 a 0, o Verdão, a partir daquele jogo, nunca mais foi superado no Brasileirão em qualquer circunstância: desde então, entrou em campo 19 vezes pela competição, acumulando 13 vitórias e seis empates.

Portanto, o Palmeiras que vem invicto há 19 jogos no Brasileirão de forma geral, também 19 como visitante e há nove como mandante (sete vitórias e dois empates), no retrospecto geral – ou seja, por qualquer competição, independentemente do mando de campo –, chegou ontem ao seu 11º jogo invicto seguido (sete vitórias e quatro empates), e, coincidentemente, o Palmeiras deu início a essa série invicta atual também após um duelo contra o Furacão, quando foi superado por 1 a 0, fora de casa, pelo jogo de ida das semifinais da Libertadores, no dia 30 de agosto.

Uma das características desse Palmeiras de 2022 certamente é a consistência. Por isso, é um time que pouco conhece derrotas. Em 2022, foi a campo 70 vezes, das quais venceu 46, empatou 18 e perdeu apenas seis (marcou 135 gols e sofreu 45). Esses números incluem os dois jogos referentes ao Mundial, que são válidos pela temporada anterior. Sendo assim, exclusivamente pela temporada de 2022, o índice de derrotas do Alviverde é ainda menor: apenas cinco em 68 jogos, além de 45 vitórias e 18 empates (132 gols marcados contra 43 sofridos).

Esse baixo índice de derrotas também está atribuído a uma interessante estatística que se reforçou com a partida de ontem: com apenas cinco derrotas sofridas na temporada toda, o Palmeiras reverteu resultados adversos seis vezes – ou seja, jogos em que saiu atrás na contagem e depois virou. Os anteriores foram contra o Independiente Petrolero-BOL, em abril, pela Libertadores (8×1 em casa); Juazeirense-BA, em abril, pela Copa do Brasil (2×1 em casa); Atlético-GO, pelo Brasileiro, em junho (4×2 em casa); São Paulo, pelo Brasileiro, em junho (2×1 fora de casa); e Botafogo, pelo Brasileiro, em outubro (3×1 fora de casa).

DESTAQUES INDIVIDUAIS

> Gustavo Scarpa abriu caminho para a virada palmeirense com seu gol marcado no início do segundo tempo e, com isso, foi às redes pelo segundo jogo seguido (havia deixado o seu na rodada anterior, contra o Avaí, em casa, vitória por 3 a 0). Na lista dos maiores artilheiros da história do Palmeiras, com esse gol, ele salta da 67ª para a 65ª posição dos palmeirenses que mais marcaram pelo clube, igualando os 44 gols de Rony e Edu Manga, com quem agora divide este posto. Apenas no Século XXI, ele entrou no Top 5 de gols, com estes 44, ao lado do companheiro Rony – ambos estão atrás só de Vágner Love (4º, com 54 gols); Raphael Veiga (3º, com 64); Willian Bigode (2º, com 66); e Dudu (1º, com 84 gols).

> Autor do segundo gol da virada palmeirense por 3 a 1 nessa noite, Endrick, em sua quarta atuação pela equipe profissional do Verdão, ontem com 16 anos, 3 meses e 4 dias de idade fez seu primeiro gol como atleta profissional, no duelo contra o Athletico-PR na noite desta terça-feira (25), pela 34ª rodada do Brasileirão, na Arena da Baixada. Com isso, ele se tornou o jogador mais jovem da história do Verdão a fazer um gol pelo clube em 108 anos: o recorde anterior pertencia a Heitor, maior artilheiro do clube até os dias atuais, que fez seu primeiro gol aos16 anos, 11 meses e 14 dias, em uma vitória por 4 a 1 sobre a Associação Atlética das Palmeiras, em 03/12/1916, pelo Campeonato Paulista.

> Autor do terceiro gol da virada palmeirense por 3 a 1 nesta noite, Gustavo Gómez se isolou na primeira colocação da lista de zagueiros com mais gols pelo Palmeiras em uma única temporada (soma agora 11 gols, contra dez tentos de Murilo, em 2022, e de Júnior Baiano, em 1999). Além disso, esse gol também fez com que o paraguaio se isolasse na segunda posição entre os estrangeiros com mais gols pelo Verdão na história do Brasileiro (atualmente tem 16, superando os 15 do chileno Valdivia, passando a, de forma isolada, estar atrás apenas de Arce, com 26).

O JOGO

No duelo desta noite, contra o Athletico, Endrick entrou na partida logo após o intervalo, substituindo o volante Danilo, em mudança simultânea de Abel Ferreira, que também colocou Gabriel Menino, para jogar como volante mais defensivo, na vaga de Mayke, que atuava como meia de criação. Desta forma, o Verdão passou a atuar de forma mais ofensiva e não demorou para empatar, com Gustavo Scarpa, aos 14 minutos – autoria de gol esta, aliás, inicialmente confundida com a de Endrick; isso porque tanto Scarpa quanto o atacante praticamente chutaram a bola ao mesmo tempo para vazar o Furacão.

Mas pouco depois, Endrick fez o seu indiscutivelmente, aos 25, após receber cruzamento de Rony: com uma visão de jogo privilegiada, ele se adiantou da marcação para, sozinho, cabecear para o fundo das redes do goleiro Anderson. Àquela altura, o Alviverde tinha vantagem numérica em campo, já que o atacante adversário Cuello havia sido expulso cerca de 10 minutos antes.

Com vantagem no placar e um a mais em campo, o Verdão passou a administrar suas ações e o resultado, e ainda ampliou com Gustavo Gómez aos 30 minutos: o zagueiro correu em velocidade em direção à pequena área após cruzamento de escanteio batido por Gustavo Scarpa (autor da assistência) e, de cabeça, com força, empurrou a bola para fazer os 3 a 1 do Verdão, placar final da partida.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo (Endrick, no intervalo), Zé Rafael e Gustavo Scarpa (Atuesta, aos 31’/2ºT); Mayke (Gabriel Menino, no intervalo), Dudu (Bruno Tabata, aos 39’/2ºT) e Rony (Breno Lopes, aos 39’/2ºT). Técnico: Abel Ferreira.

Gols: Matheus Felipe (30’/1ºT) (1-0), Gustavo Scarpa (14’/2ºT) (1-1), Endrick (25’/2ºT) (1-2), Gustavo Gómez (30’/2ºT) (1-3).

Cartões amarelos (SEP): Piquerez, Gustavo Scarpa, Gustavo Garcia, Murilo Cerqueira e Gustavo Gómez.

JOGO 1500 DO VERDÃO PELO BRASILEIRO

Maior vencedor de títulos brasileiros, com dez conquistas, o Palmeiras disputou ontem a sua exata partida de número 1500 pelo Brasileirão, criado em 1959, contra o Athletico-PR, fora de casa, pela 34ª rodada. No total dos 1500, o Verdão acumula 685 vitórias, 414 empates, 401 derrotas, 2210 gols marcados e 1600 gols sofridos.

Com as 685 vitórias que acumula no total das 1500 partidas disputadas pelo Brasileirão até aqui, o Palmeiras é o segundo time em toda a história da competição que mais vezes saiu de campo vencedor, bem próximo do recordista São Paulo, que soma 687 triunfos.

Ao longo de sua vitoriosa trajetória neste Nacional, o Verdão registra alguns recordes gerais da competição, como o fato de ter sido um dos quatro únicos campeões invictos (em 1960 levantou o caneco vencendo as quatro partidas disputadas sem ser derrotado) – aliás, na final, bateu o Fortaleza por 8 a 2 no Pacaembu, sendo essa também a maior goleada em uma decisão da história do torneio. Depois, o Santos (em 1963, 1964 e 1965) e o Cruzeiro (1966) repetiram o feito de serem campeões invictos – isso na época em que a competição possuía o seu primeiro formato eliminatório. Depois, quando passou a ter o seu primeiro formato por pontos corridos, apenas o Internacional (em 1979) sagrou-se campeão invicto, com 23 partidas.

O Palmeiras também é um dos dois únicos clubes a ter sido campeão do torneio em décadas cinco décadas diferentes (anos 50, 60, 70, 90 e década de 10 do século atual), assim como o Flamengo: (anos 70, 80, 90, 2000 e 90 e década de 10 do século atual). Desta forma, se confirmar o título brasileiro em 2022, será o único a ostentar títulos brasileiros em seis diferentes décadas.

Em toda a história do Brasileirão, o Palmeiras também detém o recorde de ser o dono da mais longeva invencibilidade em clássicos regionais dentro do torneio: durou 26 anos, quando ficou por 25 jogos seguidos sem perder para o rival São Paulo dentro da competição. Durante o período foram 11 vitórias palmeirenses e 14 empates – este dado inclui todos os clássicos regionais disputados no Brasileirão, como o Fla-Flu, o Gre-nal e afins.

Além disso, outro pertencimento histórico do Brasileirão que está diretamente associado ao Verdão é o fato de que o goleiro que ficou por mais tempo sem ser vazado em uma mesma edição do Nacional ter alcançado este recorde com a camisa do Alviverde: Emerson Leão não sofreu gol durante 1057 minutos no ano de 1973.

E também o jogador mais velho a ter entrado em campo em uma partida do Brasileirão o fez vestindo a camisa do Palmeiras: Zé Roberto, aos 43 anos, 4 meses, e 21 dias, contra o Botafogo-RJ, em 27/11/2017, no Allianz Parque.

E não é só isso. O jogador que mais concedeu assistências em toda a história do Brasileirão está no Verdão atualmente, e a maioria dos passes a gol que construíram esse recorde foram com a camisa do clube: trata-se do atacante Dudu. Com 66 assistências, o Campeonato Brasileiro, em toda a história, nunca teve um jogador tantas vezes garçom quanto o atual camisa 7 – dessas 66, 48 foram com a camisa do Palmeiras, enquanto as outras 18 se dividem pelos outros clubes que defendeu (como o Grêmio e Cruzeiro, por exemplo).

O Palmeiras detém a maior série de vitórias da história do Brasileirão como mandante: entre 2018 e 2019, impôs 18 seguidas naquela oportunidade. A maior da história! E no cenário visitante de um time na competição também é recordista: foram dez triunfos seguidos fora de casa pelo torneio entre as edições de 1993 e 1994. Já no geral do torneio, independentemente do mando de campo, o Palmeiras aparece como o quarto colocado dentre os times que registraram mais vitórias seguidas: oito, em 1993, ao lado de outros sete clubes, atrás só do Cruzeiro (2003 a 2004), segundo da lista, que venceu nove seguidos, e do Santos (1963 a 1964), que venceu 10.

Se em vitórias seguidas o Palmeiras belisca alguns recordes, na lista de invencibilidades na história do torneio o Verdão não chega a ser o número um, mas também se sai muito bem: é o dono da maior terceira série invicta geral da história do Brasileirão (33 jogos entre 2018 e 2019), atrás só dos 35 jogos do Santa Cruz de 1977 a 1978, segundo colocado, e do recordista Botafogo-RJ, com incríveis 42 jogos invictos entre 1977 e 1978 pelo Brasileirão. Como mandante, o Palmeiras aparece como sexto colocado das maiores séries invictas da história do torneio (31 jogos sem perder em casa entre 2018 e 2019), e como visitante, atualmente, na quarta posição, com 18 jogos – série em andamento, atrás só dos 22 do Botafogo de 1976 a 1979, do Vasco de 1976 a 1978 e do São Paulo de 1974 a 1976.

– Retrospecto do Palmeiras em Campeonato Brasileiro: 1500 jogos, 685 vitórias, 414 empates, 401 derrotas, 2210 gols marcados e 1600 gols sofridos
– Títulos: 10 (1960 – Taça Brasil, 1967 – Taça Brasil, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018). É o único decacampeão brasileiro da história.
– Vice-campeonatos: 4 (1970, 1978, 1997 e 2017)
– Primeiro jogo: 09/11/1960 – Palmeiras 0x0 Fluminense – Pacaembu (São Paulo-SP)
– Primeira vitória: 16/11/1960 – Fluminense 0x1 Palmeiras (gol de Humberto Tozzi) – Maracanã (Rio de Janeiro-RJ)
– Último jogo: 25/10/2022 – Athletico-PR 1×3 Palmeiras (gols de Gustavo Scarpa, Endrick e Gustavo Gómez) – Arena da Baixada (Curitiba-PR)
– Maior goleada como mandante: 30/03/1984 – Palmeiras 7×0 CRB-AL (gols de Jorginho Putinatti, três vezes, Reinaldo Xavier, duas vezes, Vágner Bacharel e Márcio) – Morumbi (São Paulo-SP)
– Maior goleada como visitante: 30/03/1983 – Tiradentes-PI 0x6 Palmeiras (gols de Vágner Bacharel, três vezes, Carlos Alberto Seixas, Enéas e Jorginho Putinatti) – Estádio Governador Alberto Tavares Silva (Teresina-PI)
– Jogador com mais jogos: Leão (232)
– Jogador do atual elenco com mais jogos: Dudu (209 jogos)
– Jogador com mais gols: César Maluco (61 gols)
– Jogador do atual elenco com mais gols: Dudu (49 gols)

– Retrospecto como mandante: 737 jogos, 423 vitórias, 184 empates, 130 derrotas, 1318 gols marcados e 698 gols sofridos
– Último jogo: 22/10/2022 – Palmeiras 3×0 Avaí (gols de Gustavo Scarpa, de pênalti, Dudu e Vanderlan) – Allianz Parque (São Paulo-SP)

– Retrospecto como visitante: 762 jogos, 261 vitórias, 230 empates, 271 derrotas, 890 gols marcados e 902 gols sofridos
Último jogo: 25/10/2022 – Athletico-PR 1×3 Palmeiras (gols de Gustavo Scarpa, Endrick e Gustavo Gómez) – Arena da Baixada (Curitiba-PR)


Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90