MENU

OPROGRESSONET Publicidade 728x90
04/10/2022 às 15h14min - Atualizada em 04/10/2022 às 16h00min

Recursos liberados para venda de veículos atingem R$ 92,8 bilhões no primeiro semestre de 2022, diz ANEF

Vendas a prazo têm apresentado decréscimo e somam 42% das negociações

SALA DA NOTÍCIA Luiz Pêcego
Divulgação/ANEF
A ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras) divulga os números das instituições financeiras que atuam nas vendas a prazo do setor automotivo. O primeiro semestre de 2022 – mesmo com a instabilidade gerada pela pandemia de Covid-19 e também pela crise mundial dos semicondutores – registrou crescimento nos recursos liberados para financiamentos de veículos, totalizando R$ 92,8 bilhões em comparação aos R$ 92,6 bilhões registrados no mesmo período do ano anterior.
 
"O segmento automotivo sempre busca novas soluções e flexibilizações para chegar às melhores condições de negociação com os clientes, o que mostra os números das linhas de crédito: as modalidades crescem em diferentes ritmos conforme a demanda, mas sempre apresentam acréscimo", pontua Paulo Noman, presidente da ANEF.
 
Carteira e produtos
O saldo total das carteiras cresceu para R$ 350,4 bilhões no primeiro semestre de 2022, um aumento de 14,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando totalizou R$ 306,2 bilhões.
 
“A estratégia de adaptação que as instituições adotaram, como flexibilização dos prazos e condições especiais para veículos usados, ajudou o mercado a manter a tendência de crescimento. E em um ano tão atípico, com Copa do Mundo próxima às festas de final de ano e férias escolares, além da eleição presidencial", declarou Noman.  
 
Formas de escoamento das vendas no mercado
No âmbito das vendas de veículos de passeio e comerciais leves, manteve-se a tendência no crescimento com pagamento à vista (58%). As vendas via Financiamento CDC, por outro lado, apresentaram decréscimo (38%) e, juntamente com o Consórcio (4%) somam 42% do total registrado em 2022.  
 
As vendas de caminhões e ônibus mantêm uma média próxima à registrada no total de 2021: o Financiamento CDC somou 40% do total e compôs a maioria, assim como foi também na soma do ano anterior (45%). As negociações por meio do Finame aumentaram para 28% e as por meio do Consórcio permaneceram em 4%. O pagamento à vista subiu para 27% e o Leasing manteve-se com o 1% restante.
 
Nas vendas de motocicletas, por outro lado, houve uma mudança na tendência de compras: um decréscimo do Consórcio (28% frente aos 32% alcançados no total do ano de 2021), e um aumento no financiamento (39% contra 37% no total de 2021) e negócios à vista (33% frente aos 31% registrados em todo 2021).

Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90